Empregos

Acordo entre Petrobras e Sete Brasil promete criar 5 mil empregos na Brasfels

O Sindicato dos Metalúrgicos de Angra dos Reis publicou, em sua página na rede social Facebook, um texto em que confirma a possibilidade de serem criados milhares de empregos no Brasfels com o possível acordo entre a Petrobras e a Sete Brasil. A nota indica que ainda há alguns procedimentos a serem adotados antes que o estaleiro volte a contratar.

“Agora a Sete Brasil precisa apresentar uma série de requisitos e os credores precisam aceitar os termos apresentados pela Petrobras para que o acordo enfim seja fechado. A tendência, caso seja fechado um acordo extrajudicial entre Sete Brasil e Petrobras, é que as quatro sondas retomadas sejam as que estão no estaleiro Brasfels e estaleiro Jurong – ES, que são as mais adiantadas”, diz a nota.

O sindicato afirma ainda que não é possível definir um prazo para a criação dos empregos: “Ainda não temos uma data certa de quando começará a retomada das obras pois ainda há um caminho a percorrer … …O Sindicato está acompanhando de perto e toda e qualquer notícia todos serão informados”, conclui a nota.

Demissões continuam preocupando

As demissões continuam tirando o sono de trabalhadores do Estaleiro Brasfels, em Angra dos Reis. Somente entre janeiro e fevereiro deste ano, 568 empregados foram dispensados das suas funções. E o processo de demissões não para. O quadro de pessoal, que está em 1,8 mil funcionários, atualmente, deverá, de acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos de Angra dos Reis, ser reduzido para cerca de 800 contratados. A direção da entidade garante que o estaleiro ficará funcionando, apesar da crise.

A empresa busca novos contratos, e o sindicato esta mobilizando forças políticas. No próximo dia 6, sindicalistas participam de Audiência Pública na Alerj (Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro), em busca de apoios, principalmente na tentativa de liberar a retomadas dos contratos parados por conta da Lava Jato. “Isso já nos daria um fôlego e sabemos que depende apenas de força política para reverter esse processo”, completou a sindicalista.

A Audiência Pública vai debater ainda sobre isenção de impostos para empresas do setor, que deixaram de se instalar no estado, por conta dos tributos cobrados. “A situação já está ruim e piora com os impostos que tornam a nossa região pouco atrativa para as empresas”, ressaltou a sindicalista.

Efeitos

Com o desemprego, o até então pacato bairro de Angra dos Reis, Jacuecanga, onde fica o Brasfels, se tornou uma das localidades mais violentas da cidade. A presidente do sindicato disse que os assaltos são comuns e ocorrem à luz do dia. A entidade tem ainda relatos de moradores de rua, casos de depressão e suicídio.

— O trabalhador desse setor só sabe fazer isso e com a crise em todo o país não existem opções em outros locais — completou a sindicalista. A entidade que também sofre com a falta de recursos, devido a redução nas receitas por conta do desemprego, vem prestando ajuda a alguns casos mais extremos, com a distribuição de cestas básicas e alimentação.

Moradores de Angra dos Reis não foram os únicos afetados por conta da crise na indústria naval. Municípios vizinhos, como Rio Claro, por exemplo, também foram seriamente atingidos. Com população estimada em dezoito mil habitantes, diariamente oito ônibus levavam trabalhadores para o Brasfels. Estes profissionais eram ainda os que sustentavam boa parte da economia local, devido aos salários, bem acima da média local.

Voltar ao Topo
Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com