Obras e Paradas

AGORA VAI ! Petrobras e CNPC liberam US$ 4 bilhões na conclusão do Comperj

Petrobras confirmou hoje pela manhã que vai concluir a construção do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), em Itaboraí, no Estado do Rio, em parceria com a gigante chinesa CNPC, que terá uma participação minoritária. A confirmação é de um executivo que participa do processo de negociações.

A parceria foi anunciada pela estatal na semana passada, mas, apenas foi assinado um memorando de entendimentos para iniciar negociações com o objetivo de fazer uma parceria estratégica. As obras do Comperj, envolvido em casos de corrupção na Operação Lava Jato, está com suas obras paradas desde 2014.

Foram gastos no projeto US$ 13 bilhões e nada foi construído até o momento. A expectativa é que a construção da refinaria no Comperj demande investimentos entre US$ 3,5 bilhões a US$ 4 bilhões.

Refinaria

“A partir desse Memorando de Entendimento, as empresas se comprometem a avaliar, conjuntamente, oportunidades no Brasil e no exterior em áreas-chaves de interesse mútuo, beneficiando-se de suas capacidades e experiências em todos os segmentos da cadeia de óleo e gás, incluindo potencial estruturação de financiamento”, diz o comunicado disponibilizado para a imprensa.Edifício sede da Corporação Nacional de Petróleo da China (CNPC) na China.

A construção da refinaria do Comperj não consta do Plano de Negócios da Petrobras 2017/21. O projeto da Petrobras no complexo é a construção da Unidade de Processamento de Gás Natural (UUPGN), para receber e processar o gás natural que será produzido no pré-sal. A estatal investirá recursos próprios que giram em torno de US$ 2,5 bilhões a US$ 3 bilhões.

A Petrobras e a CNPC são parceiras, desde 2013, na área de Libra, primeiro contrato pelo regime de partilha de produção, no pré-sal da Bacia de Santos (SP).

++  PARADA TEM MUITAS VAGAS PARA SOLDADORES, MONTADORES E AJUDANTES

A CNPC (Corporação Nacional de Petróleo da China) é a maior corporação integrada de Óleo e Gás (O&G) da China, com atividades nos setores de midstream, upstream, downstream, marketing e venda, engenharia, prestação de serviços petrolíferos, construção e fabricação de equipamentos. A CNPC tem presença em mais de 70 países.

Com obras paradas desde 2015, às instalações do Comperj apresentam sinais de deterioração, com a corrosão de tubulações e equipamentos. A Petrobras já alocou US$ 13 bilhões no empreendimento.

A CNPC é sócia da estatal na exploração da área de Libra, a maior descoberta de petróleo do país, no pré-sal da Bacia de Santos, que começa a produzir em fase de testes este ano. O acordo assinado em Pequim prevê ainda a análise conjunta de outras áreas de exploração e produção de petróleo.

“As parcerias estratégicas têm como benefícios potenciais o compartilhamento de riscos, o aumento da capacidade de investimentos na cadeia de óleo e gás, o intercâmbio tecnológico e o fortalecimento da governança corporativa”, acrescentou a Petrobras, no comunicado distribuído.

“Para a CNPC, a parceria com a Petrobras reforça seu interesse em investir e aumentar suas atividades no Brasil”, conclui o texto.

Sobre a CNPC

Corporação Nacional de Petróleo da China (China National Petroleum Corporation) é uma companhia petrolífera semi-estatal da China, fundada em 1988, resultante do processo de reforma do setor petrolífero chinês e do fim do controle direto pelo Ministério do Petróleo que se iniciou com a criação de outras duas empresas em 1982. Neste processo de reformas dos anos 1980, foram criadas ato todo três companhias petrolíferas: a CNOOC, a Sinopec e a própria CNPC.

Inicialmente a CNPC assumiu toda a produção petrolífera na China Continental, ou onshore, e parte da produção e refino de petróleo, enquanto a CNOOC se especializou na produção offshore e a Sinopec na área de petroquímica, refino e derivados. Posteriormente essas barreiras foram retiradas e a China passou a contar com três semi-estatais consideradas gigantes no setor petrolífero mundial.

A CNPC passou por duas reestruturações, uma em 1988 que a criou como existe na atualidade, e outra em 1999, quando as atividades de upstream foram segmentadas em uma “nova” empresa, a PetroChina.

A CNPC explora petróleo e gás em 27 países, incluindo na Eurásia: Mongólia, Myanmar, Indonésia, Tailândia, Azerbaijão, Rússia, Turcomenistão, Uzbequistão, Cazaquistão, Omã, Irã e Síria; nas Américas: Canadá, Venezuela, Peru, Equador e Peru; na África: Argélia, Chade, Guiné Equatorial, Líbia, Mauritânia, Niger, Nigéria e Sudão.

VEJA TAMBÉM

Em meio a ‘briga’ entre UTC e Petrobras, empresa surpreende a todos com abertura de diversas vagas

Voltar ao Topo
Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com