Óleo e Gás

Atividades da Exxon na Guiana avançam com nova descoberta e contratações

A Exxon anunciou sua quinta descoberta em águas profundas na Guiana. A descoberta de um reservatório de 23 m de óleo foi feita por meio da perfuração do poço batizado como Turbot, em lâmina d’água de 1.802 m. A perfuração foi iniciada no dia 14 de agosto pela sonda Stena Carron e alcançou profundidade total de 5.622 m. A conclusão ocorreu no dia 29 de setembro. “Os resultados desse poço ilustram o tremendo potencial que vemos nas atividades exploratórias na Guiana”, comemorou Steve Greenlee, presidente da Exxon.
Turbot está localizado no bloco Stabroek, mesma área onde nos últimos dois anos foram feitas as descobertas de Liza, Payara, Snoek e Liza Deep. O bloco é operado pela Exxon com 45% de participação, em parceria com a Hess (30%) e CNOOC (25%).
A companhia vai perfurar mais um poço próximo a Turbot em 2018. “A Exxon, junto com seus parceiros, continuará a avaliar oportunidades no bloco Stabroek”, concluiu Greenlee.
A campanha da petroleira inglesa na Guiana gera, inclusive, expectativa de contratação de equipamentos a partir do Brasil.
Recentemente, a Exxon renovou suas apostas no E&P brasileiro, com a aquisição de quatro concessões como operadora e outras seis como não operadora na 14ª Rodada brasileira. As áreas arrematadas são nas bacias de Campos e Sergipe-Alagoas.
O estaleiro Keppel foi contratado pela SBM Offshore para fazer a conversão do FPSO que produzirá no campo de Liza, operado pela ExxonMobil. A unidade será convertida a partir de um VLCC e terá capacidade para produzir 120 mil barris/dia de óleo e estocar 1,6 bilhão de barris.
A Keppel fará a remodelagem e os trabalhos de extensão de vida útil do navio, como atualização da habitações, fabricação e instalação dos sistemas de ancoragem e instalação e integração dos módulos do topside.

Voltar ao Topo
Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com