Naval

Brasil vai demandar 20 navios-tanques até 2025

O Brasil demandará 20 novos navios-tanque até 2025, puxando a demanda mundial por petroleiros e gaseiros. A previsão é da Teekay Offshore, com base em dados da Rystad Energy.

A estimativa considera que a produção de petróleo e gás em campos que utilizam navios como meio de escoamento dos volumes extraídos crescerá 60% no país nesse período.

De acordo com dados da Marinha, havia 56 navios-tanque em águas brasileiras nesta sexta-feira (18/5), sendo 47 petroleiros e nove gaseiros.

Quase um quarto do total (13 navios) navega sob bandeira das Bahamas. Ilhas Marshal, Libéria, Grécia, Dinamarca, Noruega e Panamá estão entre outras origens mais frequentes dos navios operando no país.

A Transpetro, subsidária de logística da Petrobras, é dona da maior frota no país, composta por 58 navios, incluindo aliviadores, petroleiros e gaseiros.

Mais da metade (34 navios) navega sob bandeira brasileira. Nesse grupo estão incluídas embarcações contratadas pelo Promef, como os Suezmax Abdias Nascimento e Milton Santos, e os gaseiros Darcy Ribeiro e Lúcio Costa.

Os navios classificados pela companhia como petroleiros têm a menor média de idade, de 3,3 anos, enquanto as embarcações para transporte de produtos claros são as mais velhas, com média de 29 anos.

No fim de abril, a Transpetro recebeu o Aframax Castro Alves, construído no Estaleiro Atlântico Sul (EAS), que ainda constrói outros quatro navios do tipo para a empresa.

Já o Vard Promar, também localizado em Pernambuco, constrói o último da série de seis gaseiros encomendados pela Transpetro via Promef ao estaleiro, com previsão de entrega neste ano.

Voltar ao Topo
Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com