Obras e Paradas

Cidade baiana discute construção de termelétrica

Representantes da Global Participação em Energia S/A (GPE) se reuniram com o prefeito de São Francisco do Conde, Evandro Almeida, o vice Nem do Caípe e diversos secretários municipais.

Na pauta do encontro, estava o projeto de construção de uma usina termoelétrica no município. A empresa é conhecida pela atuação na área de energia em todo o Brasil.

De acordo com a prefeitura, o tempo mínimo em que o serviço será realizado no município é de 25 anos, o que deverá gerar emprego, renda e desenvolvimento para os franciscanos.

Entre os fatores que devem favorecer o projeto estão condições geográficas e hidrográficas e a Refinaria Landulpho Alves.

“Somos extremamente preocupados com as questões ambientais. Pedimos esse encontro com a prefeitura exatamente para dialogar um projeto que seja o mais sustentável possível. A Global é um grupo baiano que pretende levar a um leilão de energia um projeto bacana para formarmos um casamento com o município de São Francisco do Conde”, ressaltou Cassiano José Souza da Silva, gerente de Novos Negócios da GPE.

Já o prefeito Evandro Almeida destacou o potencial do empreendimento para geração de empregos. “Todos estaremos na torcida para que a Global venha se instalar em São Francisco do Conde. Com a implantação da usina, nosso município só tem a ganhar, principalmente na geração de empregos, que tanto precisamos nesse momento”, disse o gestor.

Atualmente, a GPE controla sete empreendimentos nas regiões Norte/Nordeste, entre elas cinco termoelétricas e duas usinas de pequeno porte.

Voltar ao Topo