Offshore

Edital para área de P&G offshore fomentará projetos colaborativos entre Brasil e Noruega

A Finep e o Conselho de Pesquisa da Noruega (RCN, na sigla em inglês) divulgaram no Sistema FIRJAN a segunda chamada pública, realizada em conjunto pelas duas instituições, visando o fomento a projetos inovadores para o mercado de Petróleo e Gás offshore. Desta vez, o total de recursos não reembolsáveis foi dobrado, atinge cerca de R$ 18,5 milhões disponibilizados parte pela Finep, através do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT) e parte pelo RCN. O prazo para submissão das propostas é 12 de setembro deste ano.

Podem concorrer projetos que envolvam pelo menos um instituto de ciência e tecnologia (ICT) e uma empresa de cada país. É necessária contrapartida do setor privado, variável de 10% a 100% do montante a ser investido pelo edital, percentual que depende do porte da empresa que atuar como cofinanciadora.

Os interessados podem buscar a expertise dos Institutos SENAI de Tecnologia (IST) e Institutos SENAI de Inovação (ISI) para a elaboração, submissão e execução das propostas. “As empresas, associadas ou não à FIRJAN, podem contar conosco, pois temos equipamentos e equipe técnica com larga experiência em editais de inovação”, afirmou Lincoln Gomes, gerente do IST Solda.

Paulo Buarque, líder do Núcleo de P,D&I – Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação, do Conselho Empresarial de Petróleo e Gás da FIRJAN, considera a iniciativa importante para o Brasil, por conta do nível de conhecimento da indústria norueguesa no offshore, uma das maiores do mundo. “Temos que incentivar que editais como esse possam ser realizados regularmente”, afirmou.

Segundo Cristiane Abreu, gerente do departamento de petróleo, mineração e siderurgia da Finep, o primeiro edital lançado em conjunto com o RCN, em 2016, apoiou quatro projetos, que estão em andamento. Dessa vez, a ideia é fomentar no mínimo duas propostas. “Ambos os países têm muito a aprender”.

Para Thiago Valejo, coordenador de conteúdo estratégico de petróleo, gás e naval da Federação, o edital vem em boa hora, justamente nesse momento de retomada do mercado de petróleo, com impactos positivos para o estado do Rio. “Um dos indicadores estratégicos de uma empresa é o quanto se investe em inovação. Ainda precisamos empreender esforços para alcançarmos resultados promissores nesta área e contribuir para que o Brasil esteja entre as principais economias do mundo, não hoje, mas daqui a 30 anos, sendo o petróleo a principal alavanca para que isso aconteça”, enfatizou.

Rune Andersen, cônsul de Ciência e Tecnologia da Noruega no Brasil e conselheiro de Pesquisa daquele país, ressaltou que o objetivo é fomentar a geração pública de conhecimento. “Não visamos a produção de resultados só para as partes envolvidas no projeto, e sim a divulgação pública e o uso geral do conhecimento”, acentuou.

As áreas temáticas contempladas são tecnologias ambientais; recuperação avançada de óleo; exploração; perfuração e intervenção com eficiência de custos; e tecnologias de produção, processamento e transporte.

O evento de divulgação do edital aconteceu em 14 de junho.

Para mais informações, acesse aqui o edital da Chamada Pública Conjunta Finep-RCN ou entre em contato através do e-mail: [email protected]

Voltar ao Topo
Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com