Obras e Paradas

Empresa chinesa deve investir US$ 10 bilhões em nova refinaria

Na tentativa de destravar o investimento na construção de uma refinaria de petróleo no Maranhão, os governos federal e do Estado entraram em negociação com uma gigante chinesa, segundo adiantou, nesta sexta-feira (24), o secretário de Petróleo, Gás e Biocombustíveis do Ministério de Minas e Energia, Márcio Felix, durante a
solenidade de posse do novo presidente da ANP, no Rio de Janeiro.

Essa refinaria deve ser construída no mesmo local em que, anos atrás, a Petrobrás começou a realizar os serviços de terraplanagem com os mesmos objetivos.O nome da empresa internacional não foi confirmado, mas o nome da Sinopec, que já atua no Brasil na exploração e produção de petróleo, é o que surge com mais
força.

Os investimentos realizados, de acordo com o secretário, deve girar em torno de US$ 8 bilhões a US$ 10 bilhões. Espera-se que essa refinaria, depois de pronta,tenha capacidade de processar até 300 mil barris diários de petróleo.

É um projeto privado que vai pegar o óleo que é exportado para a China, ao invés de exportar para a China, ela vai exportar o óleo do Irã e o óleo que ela produz aqui vai processar aqui e abastecer o mercado interno”, disse Felix, lembrando que, atualmente, o Brasil está importando entre 500 mil a 500 mil barris por dia de derivados
de petróleo.

Ainda segundo o secretário, as negociações com os grupos estrangeiros começaram envolvendo China, Irã e Índia. Por outro lado, segundo a Folha de São Paulo, o projeto é visto com desconfiança pelo mercado, diante do excesso de capacidade de refino na região do Atlântico.

O anúncio do projeto da nova refinaria que será instalada no Maranhão deve ser feito oficialmente até o primeiro trimestre de 2018.

Voltar ao Topo
Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com