Energia

Eólica e biomassa devem representar 15,5% de matriz elétrica brasileira em 2017

A energia renovável continua dominando a matriz elétrica nacional, mas há algumas ligeiras mudanças ocorrendo no horizonte dentro desse mix. O balanço representativo de cada fonte varia ano a ano, mas a biomassa e a eólica vêm ganhando cada vez mais espaço, com a previsão de alcançarem uma participação de 15,5% do total da oferta interna de energia elétrica, ante 14,1% em 2016.

Os números são do boletim de energia elaborado pelo Ministério de Minas e Energia e divulgado nesta semana, com a previsão de que a geração hidrelétrica caia de 68,6% para 67,9% na comparação com o ano passado.

Sozinha, a biomassa deverá chegar a 9% da oferta de energia, ante 8,8% em 2016, enquanto que a eólica deverá passar de 5,3% para 6,5%, segundo o relatório do governo, que prevê um total de 83,3% de participação das renováveis na oferta interna de energia elétrica. Já no total da matriz energética, que inclui combustíveis e outras variáveis, essa participação deverá ficar em 43,8%.

Voltar ao Topo