Obras e Paradas

Obra do acesso norte a Imbituba segue sem operários

As obras do Acesso Norte ao Porto de Imbituba que já deveriam estar concluídas continuam paradas. O local é uma das principais vias de entrada da cidade e conecta vários bairros de regiões diferentes. Preocupados com a falta de segurança e paralisação da obra, moradores realizaram uma mobilização na avenida Marieta Konder Bornhausen, no meio do trecho do acesso Norte, organizada pelo Conselho Municipal das Associações de Imbituba (Comai).

Munidos de faixas e cartazes, os representantes das comunidades cobram por melhorias na sinalização, instalação de redutores de velocidade e nivelamento da pista, que segundo eles, são medidas urgentes. A construção de calçada e ciclovia também são prioridades do movimento. “Já nos manifestamos por meio de documentos que foram protocolados nos órgãos responsáveis e não obtivemos resposta à altura. No momento, o direito das pessoas à segurança está sendo violado”, afirma o conselho.

A obra de recapeamento de 5,2 quilômetros do trecho, financiada em convênio com a prefeitura, Porto e governo do Estado, está em 86,38% executada. Orçada em R$ 13.144.515,82, a reabilitação do acesso incluiu a instalação de pavimento rígido – white-topping -, a adequação da drenagem pluvial e de toda a sinalização da avenida Marieta Konder Bornhausen e da rua Manoel Florentino Machado, o que gerou um aditivo de R$ 1.443.273,93.

Recurso do governo do Estado não foi repassado

A prefeitura assinou um termo de responsabilidade para divisão do pagamento do aditivo proposto pela empresa Setep (empreiteira responsável pela execução da obra) e exigiu que a obra recebesse as conclusões necessárias para a trafegabilidade e a segurança, porém, até o momento nada foi feito. O prefeito Rosenvaldo Júnior, informou que a empresa Setep deve retomar as obras nos próximos dias. “A obra deve reiniciar pela sinalização, em decorrência da segurança, a pedido nosso. Estamos em conversa diária com o governo do Estado para regularização dos pagamentos e assinatura do termo aditivo”, relata. Os valores assumidos pelo governo do Estado ainda não foram repassados, a secretaria da Infraestrutura descentralizou R$ 3 milhões, em quatro parcelas, para a Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Laguna prosseguir o cronograma da pavimentação. No entanto, até o momento os valores não foram saldados. A prefeitura e a SC Par estão com os pagamentos em dia.

Voltar ao Topo
Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com