Obras e Paradas

Obras vão abrir 20 mil empregos no ES; veja lista

O Espírito Santo vai receber até 2021 536 projetos em áreas como infraestrutura, indústria, energia, comércio, portos, transporte, construção e agropecuária. Juntos esses empreendimentos serão responsáveis por investimentos da ordem de R$ 52,5 bilhões e pela abertura de aproximadamente 20 mil empregos. É o que projeta o Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN) e a Secretaria de Estado de Desenvolvimento (Sedes), que detalharam, na tarde desta segunda-feira (29), os negócios previstos para o Espírito Santo nos próximos cinco anos.

A Carteira de Investimentos 2016-2021 aparece um pouco mais tímida do que a divulgada no ano passado, quando eram esperados investimentos de R$ 57 bilhões no período 2015-2020. Mas, para a equipe técnica do IJSN, ela é compatível com o quadro econômico que o Estado e o país atravessam.

“Percebemos que há uma estabilidade dos negócios e, mesmo em meio à crise, estamos conseguindo manter a carteira no patamar dos R$ 50 bilhões, o que não deixa de ser positivo, afinal, mesmo com o investidor adotando uma postura de cautela, ele não desistiu de projetos no Estado”, ponderou a diretora-presidente do IJSN, Andrezza Rosalém.

Ela acrescentou que o ritmo de queda dos investimentos vem reduzindo nos últimos anos. De acordo com Andrezza, enquanto a carteira 2015-2020 apresentou retração de 16,7% em relação à de 2014-2019, a de 2016-2021 registrou um recuo de 7,9% na comparação com o período imediatamente anterior.

Segmentos

Neste ano, o IJSN passou a adotar a metodologia do IBGE para classificar os setores onde estão distribuídos os investimentos. Com isso, três principais segmentos foram considerados: indústria, comércio, serviços e administração pública, e agropecuária.

Entre eles, a indústria é o que mais se destaca em volume de negócios com R$ 50,7 bilhões, o equivalente a 409 projetos e a 96,6% do total da carteira de investimentos, que considera no estudo empreendimentos com valores superiores a R$ 1 milhão.

Os setores de comércio, serviços e administração pública participam com R$ 1,7 bilhão, distribuídos em 126 projetos. Já a agropecuária é representada por apenas um projeto, de R$ 40 milhões, que correspondente à construção de um terminal portuário para atender à demanda do setor de pesca, em Itapemirim.

O presidente da Federação das Indústrias do Estado (Findes), Marcos Guerra, ressaltou a importância do segmento industrial e frisou que além de ser representativo em volume de negócios, ele é capaz de gerar oportunidades que estimulam a inovação e qualificação. “O Estado tem uma vocação industrial elevada, e acredito que isso irá se fortalecer com o desenvolvimento desses negócios, que vão abrir empregos de alto nível.”

A diretora de estudos e pesquisas do IJSN, Ana Carolina Giuberti, chama a atenção para a divisão dos empreendimentos por região. Segundo ela, a microrregião Litoral Sul é a que lidera o ranking dos investimentos, com R$ 24,38 bilhões em 47 projetos. Na sequência, está a Região Metropolitana com R$ 13,8 bilhões, e o terceiro lugar, é ocupado pela região Rio Doce, com R$ 6,99 bilhões.

 

Projetos para o Espírito Santo

Em execução

Shell

(Indústria extrativa)

O terminal da Itaoca Offshore é um dos projetos destinados para ItapemirimAtividade: Desenvolvimento e produção dos campos no Litoral Sul capixaba.

Investimento: R$ 5,08 bilhões.

Municípios beneficiados: Anchieta, Piúma, Itapemirim, Marataízes e Presidente Kennedy

ECO101

(Construção)

Atividade: Duplicação da BR 101, num total de 443,2 km atravessando o Estado

Investimento: R$ 3,17 bilhões

Beneficiados: municípios por onde a rodovia passa

Infraero

(Construção)

Atividade: Nova pista de pouso e decolagem, terminal de passageiros, ampliação do pátio de aeronaves e terminal de cargas.

Investimento: R$ 523,5 milhões

Município: Vitória

Imetame

(Construção)

Atividade: Implantação de terminal voltado para a fabricação de módulos para plataformas de petróleo.

Investimento: R$ 609 milhões

Município: Aracruz

Vale

(Construção)

Atividade: Atualização do parque industrial de Tubarão, com a revitalização do sistema elétrico do porto.

Investimento: R$ 2,4 bilhões

Município: Vitória

Petrobras

(Indústria extrativa)

Atividade: Desenvolvimento dos campos de Baleia Azul, Baleia Anã, Baleia Franca, Cachalote e Jubarte

Investimento: R$ 4 bilhões

Municípios: Anchieta, Piúma, Itapemirim, Presidente Kennedy e Marataízes

Em oportunidade

Termelétrica

(Eletricidade de gás)

Atividade: Implantação de uma usina termelétrica movida a gás natural.

Investimento: R$ 2,05 bilhões

Município: Presidente

Kennedy

EF 118

(Construção)

Atividade: Construção da ferrovia ligando Vitória ao Rio de Janeiro

Investimento: R$ 4 bilhões

Beneficiados: municípios

Por onde a ferrovia passa

Porto Central

(Construção)

Atividade: Construção de um porto-indústria para atender setores como petróleo e gás, granito, agricultura, entre outros.

Investimento: R$ 6 bilhões

Município: Presidente

Kennedy

Carta Fabril

(Indústria de transformação)

Atividade: Instalação de uma fábrica de papel higiênico e toalha de papel

Investimento: R$ 614,3 milhões

Município: Linhares

Itaoca Offshore

(Construção)

Atividade: Implantação de um terminal privativo para atender a indústria de petróleo e gás

Investimento: R$ 614,1 milhões

Município: Itapemirim

Wartsila

(Eletricidade e gás)

Atividade: Implantação de uma usina termelétrica UTE São Geraldo I (Potência 224 MW)

Investimento: R$ 543,6

Município: Vila Velha

Fonte: IJSN

Voltar ao Topo
Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com