Offshore

Petrobras pode levantar participação de US $ 28 bilhões na área-offshore

 A petrolífera estatal brasileira Petróleo Brasileiro SA pode levantar cerca de US $ 28 bilhões vendendo uma grande participação em uma área petrolífera offshore se o Congresso aprovar uma lei permitindo a aprovação do ministro de Mineração e Energia do Brasil disse na quarta-feira.

As reservas, localizadas na bacia marítima de Santos, fazem parte da área de “transferência de direitos” que o governo repassou à Petrobras por um preço ainda em disputa. Desde 2014, as negociações para resolver a disputa têm sido contenciosas, com ambas as partes alegando serem devidas bilhões de dólares.

Um texto básico de um projeto de lei que permitiria à Petrobras vender até 70% de participação na área foi aprovado pela Câmara Baixa na semana passada, mas requer mais aprovações no país antes de se dirigir ao Senado.

“Uma vez aprovada, a mudança deve permitir que a Petrobras fature cerca de US $ 28 bilhões”, disse o ministro de Minas e Energia, Wellington Moreira Franco, em um evento a portas fechadas na quarta-feira, segundo uma cópia do discurso vista pela Reuters.

A área de transferência de direitos foi concedida à Petrobras em 2010 para extrair 5 bilhões de barris de óleo e gás por um preço baseado nos preços do petróleo na época. No entanto, o contrato estipulava que os custos, entre outras coisas, seriam revistos depois que a área fosse declarada comercialmente viável em 2014. Isso levou a anos de disputa, já que os preços do petróleo flutuaram.

O projeto de lei que abre caminho pelo Congresso também permitiria ao governo leiloar reservas de petróleo e gás na área além dos 5 bilhões de barris prometidos à Petrobras. O governo já disse que quer sediar o leilão em 29 de novembro.

No entanto, João Vicente de Carvalho Vieira, ministro do petróleo e gás natural do Brasil, disse que a chance da Petrobras e do governo chegarem a um acordo este ano sobre o valor da área disputada é pequena.

Tal acordo seria um precursor fundamental para um leilão das áreas restantes. O Brasil, hoje o maior produtor da América Latina, tem atraído o maior dólar das maiores companhias petrolíferas do mundo nos últimos leilões, à medida que busca garantir o acesso ao petróleo do pré-sal.

Lá, bilhões de barris de petróleo estão presos sob uma espessa camada de sal sob o fundo do oceano.

Voltar ao Topo
Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com