Portos

Tecon Vila do Conde inicia obras de pátio e começa a operar com novo guindaste de cais

Com a entrada em operação do guindaste MHC (guindaste móvel sobre pneus), a Santos Brasil conclui sua primeira rodada de aquisições de equipamentos para a modernização e ampliação do Tecon Vila do Conde, localizado na cidade de Barcarena (a 96 km de Belém), no Pará.

Agora, a companhia dá início à primeira fase de obras, que prevê pavimentação do pátio e a construção de mais três gates, sendo dois de entrada e um de saída. Com investimentos de R$ 17 milhões, as obras tiveram início em 16/07 e terão duração de cerca de quatro meses. Após a conclusão, o terminal passará a contar com quatro gates de entrada e dois de saída e pavimento de concreto em todo o seu pátio de armazenamento de contêineres.

A pavimentação em concreto de todo o pátio permitirá maior velocidade para a operação e maior capacidade de armazenamento, já que o piso em concreto viabiliza o empilhamento de até cinco contêineres.

Outra novidade é a implementação, desde o último dia 15, do sistema de agendamento com horário marcado para entrada de caminhões com cargas para exportação no terminal. Em um segundo momento, o agendamento atenderá também os caminhões com containers vazios e entregas de importação. O sistema permitirá melhoria no fluxo de recebimento de cargas e mais previsibilidade para motoristas e clientes.

O novo guindaste MHC que entrou em operação neste mês em substituição a equipamento já existente consegue carregar até dois contêineres ao mesmo tempo e tem capacidade de içar até 125 toneladas ¿ característica importante para cargas de projeto. No primeiro semestre, a companhia já tinha adquirido dez caminhões e três empilhadeiras Reach Stacker ¿ uma para contêineres vazios e duas para contêineres cheios.

O projeto de modernização e ampliação do Tecon Vila do Conde vai aumentar a produtividade do terminal e elevar o nível de serviço e atendimento ao cliente. Prevê investimentos de R$ 37,2 milhões até 2019, totalizando R$ 129,04 milhões até 2033. Um total de R$ 19 milhões já foi investido no primeiro trimestre em equipamentos.

De acordo com Marlos Tavares, diretor de operações da Santos Brasil, os investimentos visam a melhora do nível de serviço aos clientes. “Com a entrada em operação dos novos equipamentos e do novo sistema de agendamento, a conclusão da pavimentação da primeira área do pátio e a construção dos primeiros gates, a velocidade da operação dará um salto”, diz.

A previsão da companhia é aumentar em 25% a capacidade de recebimento de caminhões (passando de 300 para 400 caminhões/dia) e aumentar a produtividade do terminal de 23 MPH (Movimentos por Hora) para 30 MPH.(Fonte).

Voltar ao Topo