Energia

Turquia vai investir US $ 440 milhões em energia no Brasil

O potencial de expansão bilateral da energia entre a Turquia e o Brasil é evidente com projeções de US $ 440 milhões em investimentos em infraestrutura de energia até 2026, disse o embaixador do Brasil em Turquia à Agência Anadolu (AA) na quarta-feira.

Falando exclusivamente no AA, o embaixador Eduardo Riccardo, Gradilone Neto, disse que as relações comerciais entre o Brasil e a Turquia testemunharam uma recuperação de US $ 1,8 bilhão em 2016 para US $ 2,2 bilhões em 2017.

“Este resultado é atribuído ao melhor desempenho econômico de ambos os países que, em 2018, deve oferecer novas oportunidades para expandir o comércio e o investimento”, afirmou o embaixador do Brasil.

A cooperação do setor de energia é um dos tópicos que seguem os setores de promoção econômica e comercial da embaixada do Brasil, afirmou, acrescentando que este é também um tópico na agenda da Comissão de Cooperação Econômica Turco-Brasileira que se reúne periodicamente para identificar comércio e oportunidades de cooperação entre a Turquia e o Brasil.

Ele explicou que o setor de petróleo e gás deverá absorver 71,4% do total de US $ 440 milhões, prevê-se 26,2% para a geração e transmissão de eletricidade, e o fornecimento de biocombustíveis deverá aumentar em 2,4%.

“O dinamismo da economia turca, que cresceu a taxas acima da média mundial nos últimos anos, e o ambiente regulatório brasileiro são parâmetros para orientar a estimativa de expansão de negócios no setor elétrico brasileiro nos próximos anos”, acrescentou.

– receita de US $ 1,18 bilhão nos leilões

Os leilões são a principal forma de contratos de energia no Brasil que são realizados abertamente com a participação de empresas brasileiras e estrangeiras. Os vencedores são definidos oferecendo a tarifa mais baixa com o objetivo de promover a eficiência na contratação de energia, explicou Neto.

“No setor de petróleo e gás, por exemplo, a 14ª rodada de leilões, realizada em setembro de 2017, proporcionou receitas de mais de 3,84 bilhões de reais em bônus, de acordo com a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis ( ANP) “, disse ele.

Ele observou que, no total, 17 empresas reuniram áreas de exploração, das quais sete são empresas estrangeiras.

Na rodada de licitação, foram adquiridos 37 blocos para exploração e produção de petróleo e gás, enquanto três rodadas de licitação serão realizadas em 2018 e 2019 a cada ano, de acordo com a ANP.

O maior bônus de assinatura na rodada do leilão foi de 2,24 bilhões de reais (cerca de US $ 690,8 milhões) oferecidos pelo consórcio Petrobras-ExxonMobil Brasil.

– Compartilhamento de energias renováveis ​​para atingir 48% em 2026

Dados oficiais calculam que o fornecimento de energia do Brasil, que é necessário para avançar na economia, chegará a 351 milhões de toneladas de petróleo equivalente (Mtep) em 2026, com base em uma estimativa de crescimento de 2% ao ano, de acordo com Neto.

“Desta quantidade, as fontes renováveis ​​podem atingir uma participação de 48% em 2026. No Brasil, foi priorizada a participação de fontes renováveis ​​no crescimento do consumo de energia nos próximos anos”, afirmou.

Quase 45 por cento da demanda de energia primária no Brasil são atendidas por energia renovável, tornando seu setor de energia um dos menos intensivos em carbono do mundo, de acordo com a Agência Internacional de Energia (IEA).

Voltar ao Topo
Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com