Óleo e Gás

200 mortos na explosão do oleoduto da Nigéria

O número de vítimas após a explosão de um oleoduto na Nigéria chegou a 200, segundo a imprensa local, enquanto pessoas de comunidades locais se reuniam para protestar contra a negligência da Nigerian National Petroleum Corporation, que, segundo eles, foi a causa da explosão.

O gasoduto explodiu depois que pegou fogo perto do Aba Depot na semana passada. NNPC na época culpou a explosão de roubo de petróleo, que ainda é galopante no Delta do Níger, apesar de muitas tentativas do governo para pôr fim à prática perigosa. A causa do incêndio, segundo a companhia, poderia ter sido ladrões de petróleo tentando desviar parte do combustível que flui pelo gasoduto de Port Harcourt para Aba.

Os manifestantes, no entanto, afirmam que a negligência da NNPC levou a vazamentos na tubulação e foram esses vazamentos que causaram a explosão.

Cerca de 2.000 jovens de comunidades próximas ao sistema de oleodutos se reuniram no Aba Depot e barricaram sua entrada com um caixão contendo os restos mortais de uma das vítimas da explosão, informou a Vanguard, da Nigéria.

A mais recente atualização da Reuters, no entanto, coloca o número de mortes resultantes da explosão do oleoduto em 60, como anunciado pela Agência Nacional de Gerenciamento de Emergências. Enquanto isso, o sistema de tubulação do Sistema 2E, do qual o tubo explodido faz parte, foi desativado, mas logo estará funcionando novamente.

“Vamos retomar o bombeamento de produtos muito em breve”, disse um porta-voz da NNPC, segundo a Reuters.

“Nós apagamos o fogo. Agora estamos bombeando água na tubulação para detectar outras possíveis áreas de vazamentos. ”

A rede do System 2E transporta combustíveis das duas refinarias em Port Harcourt para as regiões sudeste e norte da Nigéria. As refinarias, observa a Reuters, têm uma capacidade de 210.000 bpd, mas estão operando a taxas de operação muito inferiores a essa capacidade.

Voltar ao Topo