Petróleo

A Petrobras reduz o investimento de cinco anos para US $ 75,7B, maior parte focada no pré-sal

A empresa brasileira de petróleo Petrobras planeja investir US $ 75,7 bilhões nos próximos cinco anos, vender até US $ 30 bilhões em ativos, aumentar a produção e aumentar seus esforços de descarbonização.

A Petrobras disse que do total de US $ 75,7 CAPEX no período 2020-2024, 85% seriam gastos no segmento de E&P, principalmente em áreas de pré-sal ricas em petróleo em águas ultraprofundas – entre 1900 e 2400 metros – com o pré- reservatórios de sal localizados em profundidades superiores a 7000 metros, em alguns casos.

“Essa alocação está alinhada ao nosso posicionamento estratégico, com foco nos ativos de E&P, especialmente no pré-sal, em que a Petrobras possui uma vantagem competitiva e gera mais retorno dos investimentos”, afirmou a Petrobras.

Vale ressaltar que este plano de cinco anos é uma revisão em baixa do plano de cinco anos divulgado pela Petrobras no ano passado, quando a empresa disse que gastaria US $ 84 bilhões entre 2019 e 2023.

Espera-se que os desinvestimentos previstos no novo plano fiquem entre US $ 20-30 bilhões no período 2020-2024, com a maior concentração de desinvestimentos prevista nos anos 2020 e 2021.

Durante o período de cinco anos, a Petrobras espera disponibilizar on-line 13 novos sistemas de produção, todos alocados a projetos de águas profundas e ultraprofundas.

A empresa também apresentou um gráfico no qual mostrou que a produção de petróleo deverá aumentar, impulsionada pela produção do pré-sal.

“Para a meta de produção para 2020, consideramos uma variação de mais ou menos 2,5%. A produção de petróleo neste ano reflete principalmente perdas nos volumes relacionados ao declínio natural dos campos maduros e uma maior concentração de paradas de produção para aumentar a integridade dos sistemas, parcialmente compensada pelo ramp-up de novas plataformas. A longo prazo, a trajetória de crescimento é sustentada pelos novos sistemas de produção – principalmente no pré-sal, com maior rentabilidade e geração de valor – e pela estabilidade da produção na Bacia de Campos ”, afirmou a Petrobras.

Compromissos de descarbonização

O plano da Petrobras também inclui esforços visando a redução de sua pegada de carbono. A empresa afirmou que já avançou com uma série de ações de descarbonização em seus processos, que envolvem a redução da queima de gás natural, reinjeção de CO2 e ganhos em eficiência energética.

“A empresa mantém seu compromisso com a descarbonização de processos e produtos, com um plano de ação robusto em relação à resiliência e eficiência do carbono”, afirmou a Petrobras, revelando seu plano que inclui dez compromissos para a agenda de baixo carbono e sustentabilidade:

1. Crescimento zero nas emissões operacionais absolutas até 2025 * ( * Compromissos de carbono relacionados à base de 2015. Outros compromissos com base em 2018.)
2. Zero queima de rotina até 2030
3. Re-injeção de ~ 40 MM ton CO2 até 2025 no CCUS projetos
4. Redução de 32% na intensidade de carbono no segmento de E&P até 2025
5. Redução de 30% a 50% na intensidade de emissão de metano no segmento de E&P até 2025
6. Redução de 16% na intensidade de carbono no segmento de refino até 2025
7. 30 % de redução na captação de água doce em nossas operações, com foco no aumento da reutilização até 2025
8. Aumento zero na geração de resíduos até 2025
9. 100% das instalações da Petrobras com um plano de ação em biodiversidade até 2025
10. Manutenção de investimentos em projetos socioambientais

Voltar ao Topo