Energia

Ambev assina acordo de US $ 36 milhões para construir usinas solares

A Ambev SA assinou contratos com quatro parceiros para a construção de usinas solares no Brasil que fornecerão energia limpa a todos os 94 centros de distribuição da cervejaria no país até o final de março de 2020.

A Cervejaria Ambev é uma empresa de capital aberto brasileira dedicada à produção de bebidas, entre as quais cerveja, refrigerantes, energéticos, sucos e chás. Nasceu da fusão entre a Companhia Antarctica Paulista de São Paulo e a Companhia Cervejaria Brahma do Rio de Janeiro. Em 2004 a Ambev, então a quinta maior cervejaria do mundo, foi adquirida pela belga Interbrew, na época a terceira maior. Da fusão, nasceu a InBev, que passou a ser a maior do mundo.

A medida é parte de um esforço global da empresa controladora Anheuser Busch InBev para que todas as suas operações sejam executadas por fontes de energia renováveis ​​até 2025, e segue as iniciativas anteriores de sustentabilidade.

Em agosto, a Ambev, maior cervejaria da América Latina, disse que concordou em adicionar 1.600 caminhões elétricos da Volkswagen à frota de operadores logísticos no Brasil até 2023.

Como parte do último acordo, conhecido como “geração distribuída”, a Ambev pagará 140 milhões de reais (US $ 36,30 milhões) em 10 anos para os quatro parceiros, que por sua vez gastarão 50 milhões de reais (12,96 milhões de dólares) para construir as 31 instalações.

“O contrato funciona quase como um arrendamento, e no final do período de 10 anos todas as usinas solares serão nossas”, disse Leonardo Coelho, diretor de sustentabilidade e cadeia de suprimentos da Ambev, em entrevista.

Ele acrescentou que o projeto compreende mais de 50.000 painéis solares, que juntos vão gerar 2.600 megawatts-hora (MWh) por mês, economizando 2.900 toneladas de dióxido de carbono por ano. Alguns dos componentes serão importados da China e outros serão produzidos localmente.

Voltar ao Topo