Mineração

Anglo American instala ilha flutuante de painéis solares para aumentar eficiência em mina

A mineradora Anglo American concluiu nesta quinta-feira a instalação de uma ilha flutuante de painéis solares em um lago de rejeitos associado à sua principal mina de cobre Los Bronces, fora da capital chilena de Santiago, uma tentativa de aumentar a eficiência do depósito.

Os 256 painéis, amarrados ao fundo da lagoa artificial para garantir a orientação adequada, mesmo em ventos fortes e mudanças nos níveis de água, têm capacidade para produzir 86 quilowatts, disse a empresa.

É uma excelente alternativa para gerar energia e aproveitar melhor a água

O ministro de mineração do Chile, Baldo Prokurica, que participou de uma cerimônia de inauguração do projeto, disse que viu o programa piloto, o primeiro de seu tipo, segundo a Anglo American, como um modelo a ser seguido.

“Espero que, na prática, se estenda a outras no país”, disse Prokurica à Reuters. “É uma excelente alternativa para gerar energia e aproveitar melhor a água”.

As mineradoras globais estão buscando cada vez mais inovações para aumentar a eficiência, reduzir custos e reduzir o uso de água nas minas. No Chile, o maior produtor de cobre do mundo, isso significou uma mudança para a energia solar e a dessalinização da água do mar.

A localização de alta altitude de Los Bronces, nos arredores da populosa cidade de Santiago, forçou a empresa a buscar alternativas. Rejeitos da produção de cobre na mina são canalizados 57 quilômetros (35,4 milhas) para a lagoa de baixa altitude, onde eles podem ser reutilizados em processos industriais.

Os novos painéis solares da lagoa, além de gerar eletricidade, também ajudam a reduzir a evaporação da água, melhorando a eficiência, de acordo com a empresa.

Los Bronces produziu 370.000 toneladas de cobre em 2018.

Voltar ao Topo