Petróleo

ANP aprova inclusão de 174 áreas petrolíferas em licitação permanente

A diretoria da agência reguladora do setor de petróleo no Brasil aprovou a inclusão de 173 blocos petrolíferos e de uma área com acumulação marginal na chamada oferta permanente de licitação.

Dos 173 novos blocos, 149 já estavam em estudo e obtiveram recentemente manifestação quanto à viabilidade ambiental, informou a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), nesta sexta-feira.

Juruá, na Bacia do Solimões, é a acumulação marginal incluída na licitação permanente, que também oferta continuamente campos devolvidos (ou em processo de devolução à ANP).

Segundo a reguladora, a nova versão do edital da oferta permanente passará por consulta pública a partir desta sexta-feira e posterior audiência pública, marcada para 5 de fevereiro do próximo ano.

O novo edital ofertará 740 blocos (567 remanescentes do edital anterior e 173 novos) e três áreas com acumulações marginais (duas remanescentes e a nova área de Juruá, devolvida à ANP pela Petrobras).

Em setembro deste ano, em sessão pública de ofertas do 1º Ciclo da Oferta Permanente, foram arrematados 33 blocos e 12 áreas com acumulações marginais –estas em geral estão localizadas em bacias maduras, oferecendo oportunidades para empresas de pequeno e médio porte.

Voltar ao Topo