Portos

Gigante marítimo da Europa vai investir no Porto de Pecém, no Ceará

A Autoridade do Porto de Roterdã, o maior porto marítimo da Europa, participará do Porto de Pecém, no estado do Ceará, um porto de rápido crescimento no Nordeste do Brasil.

A participação envolve um investimento de cerca de US $ 87,65 milhões e, além de deter 30% das ações, a Autoridade do Porto de Roterdã terá controle conjunto de decisões estratégicas e cargos na Diretoria Executiva, Conselho Fiscal e nível gerencial. Espera-se que a Autoridade do Porto de Roterdã e o Estado do Ceará assinem a decisão no próximo mês, e os meses seguintes serão usados ​​para finalizar ainda mais a participação.

“Nossa participação no porto brasileiro de Pecém é promissora para todas as partes. Temos trabalhado como assessor de Pecém há vários anos. Este investimento intensificará ainda mais a parceria. Nós estaremos trabalhando com o estado do Ceará para garantir que Pecém se torne o futuro centro logístico e comercial do Nordeste do Brasil ”, disse Allard Castelein, CEO da Autoridade Portuária de Roterdã, em um comunicado.

Ao atuar no cenário marítimo internacional, a Autoridade do Porto de Roterdã está criando valor econômico e social para a Netherlands Inc. e a região de Rotterdam-Rijnmond.

O Brasil oferece muito potencial, em parte devido à abundância de matérias-primas e, em parte, como o Brasil deve se tornar um mercado em crescimento nas próximas décadas. Além da participação em Pecém, a Autoridade do Porto de Roterdã também está envolvida no Porto Central, um porto greenfield ainda em desenvolvimento no estado do Espírito Santo, no Brasil.

Pecém é um porto em rápido crescimento. Sua produção total em 2017 foi de 16 milhões de toneladas, e o porto sofreu um crescimento médio anual de 22% nos últimos 10 anos. O crescimento econômico (nacional e internacional) e a demanda de mercado relacionada permitirão que Pecém continue a se desenvolver para uma produção de 45 milhões de toneladas até 2030. Além disso, Pecém é uma proposta atraente porque a maior parte da infraestrutura necessária (quebra-mares, ancoradouros, terra, etc) já está disponível.

O Porto do Pecém tem a possibilidade e a ambição de se transformar em um polo industrial e logístico para o Nordeste do Brasil, que oferecerá muitas oportunidades para fluxos de comércio internacional e investimentos da Europa.

Voltar ao Topo