Offshore

Blocos onshore e offshore do Brasil têm direitos de exploração vendidos

Blocos onshore e offshore do Brasil tem direitos de exploração vendidos
Segundo informações divulgadas por grande portal de notícias internacional,  o Brasil leiloou ontem (10) os direitos de exploração de 33 blocos menores de petróleo e gás onshore e offshore. Em um evento no Rio de Janeiro, as empresas pagaram um total de US $ 3,74 milhões pelos direitos de exploração das áreas em questão.

As empresas também prometeram um nível mínimo de investimento nas áreas, que não receberam lances em leilões anteriores ou foram devolvidas ao estado após uma exploração malsucedida.

O leilão foi a primeira rodada do que o governo está chamando de “oferta permanente”, na qual as empresas têm o direito de licitar de forma rotativa para determinados blocos que já haviam sido repassados ​​ou devolvidos ao estado.

Um consórcio composto por Exxon (50%), Murphy Oil Corp (20%) e Enauta Participações SA (30%) foi o principal concorrente, garantindo três blocos de águas profundas na costa dos estados de Sergipe e Alagoas.

A Eneva SA, uma empresa brasileira de energia, recebeu vários campos terrestres no nordeste do Maranhão.

Em um processo subsequente, o governo também vendeu os direitos de 12 blocos com reservas “marginais” comprovadas de petróleo ou gás, principalmente para pequenas empresas independentes.

Eneva SA

É uma empresa brasileira integrada de energia que atua nos setores de geração, exploração e produção de petróleo e gás natural e comercialização de energia elétrica. Entrou em operação em outubro de 2007 e sua oferta pública inicial foi realizada em 14 de dezembro de 2007.

As atividades da Eneva de exploração e produção de petróleo e gás natural estão concentradas em bacias sedimentares terrestres brasileiras, com concessões no Estado do Maranhão (Bacia do Parnaíba, Parque dos Gaviões) e no Estado do Amazonas (Bacia do Amazonas, Campo de Azulão). De acordo com dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), as operações da Eneva representam 38% da produção de gás natural disponível em terra do Brasil, o que a torna a maior operadora privada de gás natural.

Na geração de energia elétrica a gás natural, o Complexo Termelétrico Parnaíba, localizado no município maranhense de Santo Antônio dos Lopes, possui 1,8 GWde capacidade instalada, sendo 1,4 GW já operacionais. De acordo com dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), as usinas da Eneva representam 11% da capacidade instalada a gás natural do Brasil, tornando-a a maior empresa privada em termos de potência termelétrica.

Voltar ao Topo