Economia

Bolsa Família: Governo oferece Cartão Material Escolar de até R$ 350

Precisa comprar material escolar em 2020? O governo federal oferece, dentro do programa Bolsa Família, o Bolsa Escola. Nesse período de preparação para a volta às aulas, as famílias cadastradas podem receber o Cartão de Material Escolar. O objetivo é, principalmente, que as crianças e jovens possam ter mais acesso e permaneçam na sala de aula com esse incentivo.

É provável que você também goste:

Reforma Tributária vai aumentar o Bolsa Família em 2020

Veja o valor do décimo terceiro salário do Bolsa Família 2019

O Cartão de Material Escolar do Bolsa Família é um cartão magnético que funciona somente no débito. Para receber o benefício, as famílias cadastradas no Bolsa Família precisam ter crianças e adolescentes entre 4 e 17 anos que estejam matriculados em escolas públicas.

Qual é o valor e como pode ser utilizado?

Dependerá da média de cada estado brasileiro o valor a ser depositado no cartão. Em Brasília, os alunos do ensino fundamental terão R$ 320,00 para as compras de materiais escolares. Já quem está no ensino médio, receberá nesse estado o valor de R$ 240,00.

O dinheiro que será repassado às famílias por meio do cartão é proveniente de convênios feitos pelo Governo Federal com os governos estadual e municipal. Ele será pago todos os anos no mês de janeiro para que as famílias possam se preparar para o novo ano letivo.

São os pais dos estudantes que recebem o cartão, seja em casa ou na própria escola do filho. Se a família tiver mais de um filho, o cartão é entregue na escola do mais novo.

Uma informação importante é que o cartão não pode ser usado em qualquer lugar. Deve ser utilizado para comprar materiais escolares apenas em lojas credenciadas no programa. A partir do momento que receberem o cartão, as famílias têm um prazo de 45 dias para fazer suas compras.

Quem tem direito ao benefício?

Conforme mencionado acima, todas as famílias beneficiárias do Bolsa Família que tenham crianças e adolescentes entre 4 e 17 anos matriculados em escolas públicas.

O cartão poderá ser enviado desde que haja garantia de frequência escolar. O mínimo para estudantes de 6 a 15 anos é de 85%. Já para adolescentes de 16 e 17 anos a frequência exigida é de 75%. O estudante deve residir com a família para receber o benefício.

Quem pode receber o Cartão do Bolsa Família, programa que já beneficiou mais de 20 milhões de brasileiros:

  • Famílias com renda mensal de até R$ 89,00 por pessoa;
  • Famílias com renda mensal entre R$ 89,01 e R$178,00 que possuam em sua composição crianças ou adolescentes (entre 0 e 17 anos) e gestantes.

O responsável deve procurar a prefeitura do município para se inscrever no Cadastro Único e solicitar a inserção no Bolsa Família. Esse cadastro é também um pré-requisito, embora não seja um indício de que haverá entrada imediata da família no Programa Bolsa Família, nem do recebimento do benefício.

Você não tem o Cartão do Bolsa Família, mas quer economizar?

Comprar materiais pode não ser uma tarefa fácil. Exige pesquisa e escolhas inteligentes para fazer compras que valham a pena e agradem as crianças. Segundo uma pesquisa feita em João Pessoa (PB), os valores dos materiais variavam até 400% no final de 2019.

É fundamental pesquisar preços, seja em lojas físicas ou na internet. Adiantar as compras pode também ser uma boa ideia, afinal quando todos estão em busca de materiais o preço pode ser maior.

Vale ficar atento quando o assunto são as listas feitas pelas escolas. De acordo com o Procon, há itens que não podem ser pedidos pela instituição, por caracterizar abuso. Alguns desses itens são cartuchos para impressora, agenda da instituição, cotonetes, caneta para lousa, entre outros. Outra prática abusiva é quando a instituição obriga a compra de materiais de marcas específicas.

Réguas, tesouras, mochilas e estojos são materiais que podem ser reaproveitados de um ano para o outro, então já podem gerar uma economia. Por isso é importante reforçar com as crianças o cuidado que se deve ter com o material ao longo do ano letivo.

Além disso, pagar à vista também é uma boa dica para conseguir descontos. Economize ao longo do ano, um pouco por mês, para aproveitar essa época e não precisar parcelar. Além de não pagar juros, você pode conseguir bons descontos se souber negociar.

As lojas que vendem os itens a atacado sem dúvida são uma boa alternativa. Compre em conjunto com outros pais para garantir uma maior quantidade e um desconto melhor nas suas compras. O mesmo vale para dividir o frete se for comprar online.

Voltar ao Topo