Mineração

Bolsonaro diz que interesse estrangeiro na Amazônia está ligado à mineração

Em discurso de improviso a um grupo de garimpeiros em Brasília, o presidente Jair Bolsonaro disse na terça-feira que a atenção internacional da Floresta Amazônica tem mais a ver com seus recursos de mineração do que com a preservação ambiental e a proteção dos povos indígenas.

Na entrada do Palácio do Planalto, onde ele subiu em uma cadeira para falar, ele disse que não estava interessado em “foder a árvore” e criticou o chefe Raoni Metuktire, que ele disse “estar bebendo champanhe” nos países europeus.

“O interesse na Amazônia não está no índio ou na porra da árvore, está na mineração. Raoni fala por sua aldeia, fala como cidadão, [mas] não fala por todos os índios, não. Ele é outro. que vive bebendo champanhe em outros países por aí “, afirmou.

“O mundo muitas vezes critica o garimpeiro. A covardia que eles fazem com o meio ambiente, como empresas de vários países do mundo fazem aqui no Brasil, ninguém toca no assunto porque o suborno, ao que parece, corre solto”, afirmou.

 

Voltar ao Topo