Mercado

Bolsonaro diz que o Mercosul assinará acordo comercial da UE

O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, disse na quinta-feira que o bloco Mercosul dos países sul-americanos assinará em breve um acordo comercial com a União Européia, e agradeceu ao presidente argentino Mauricio Macri pelo seu papel em pressionar pelo pacto comercial.

Mercado Comum do Sul, é uma organização intergovernamental fundada a partir do Tratado de Assunção de 1991. Estabelece uma integração, inicialmente, econômica configurada atualmente em uma união aduaneira, na qual há livre comércio intrazona e política comercial comum entre os países-membros.

Falando em Buenos Aires, Bolsonaro também pediu aos eleitores argentinos que permaneçam racionais ao votar na eleição presidencial deste ano, dizendo que ninguém queria “novas venezuelanas” na região – uma escavação velada para a ex-presidente Cristina Kirchner.

Em uma transmissão ao vivo no Facebook ainda nesta quinta-feira, o ministro da Economia brasileiro, Paulo Guedes, disse que os laços mais estreitos entre o Brasil e a Argentina revitalizariam o Mercosul, grupo que Bolsonaro e outros em seu governo criticaram há muito tempo como um impedimento ideológico ao crescimento regional.

Os governos da Argentina e do Brasil também estão negociando a criação de uma moeda conjunta que poderia ser chamada de “peso real”, combinando os nomes do peso da Argentina e da moeda real do Brasil, disse um porta-voz do Ministério das Finanças da Argentina.

“Estamos trabalhando nisso a médio e longo prazo”, disse o porta-voz a portal internacional. A proposta de moeda poderia incluir o Uruguai e o Paraguai, os outros parceiros do Mercosul.

Voltar ao Topo