Óleo e Gás

Bolsonaro quer privatizar a Petrobras ao final de seu mandato

A equipe econômica do presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, quer privatizar a petrolífera estatal Petróleo Brasileiro SA antes do final de seu mandato em 2022, informou o jornal  Valor econômico na quarta-feira, citando fontes anônimas.

O relatório também cita um discurso do ministro da Economia, Paulo Guedes, em evento promovido pelo Valor. “Há caras grandes pensando que eles não serão privatizados, mas chegaremos lá”, disse Guedes.

Guedes também disse que o governo planeja anunciar no próximo ano uma nova rodada de empresas a serem privatizadas, segundo o jornal.

As ações da petroleira, conhecida como Petrobras, aumentaram após o relatório e subiram 7,5% na quarta-feira à tarde em São Paulo. A Petrobras e o Ministério da Economia não responderam imediatamente aos pedidos de comentários.

Embora a Petrobras tenha vendido ativos, incluindo grandes subsidiárias, como a unidade de distribuição de combustíveis Petrobras Distribuidora SA e as grandes redes de gasodutos NTS e TAG, o governo precisaria da aprovação do Congresso para vender a companhia de combustíveis.

O conselho de um comitê de privatização do governo conhecido como PPI se reuniu na quarta-feira para incluir novas empresas em uma lista de possíveis privatizações. Entre eles está a empresa que controla o serviço postal, informou nesta terça-feira, e a empresa de energia Centrais Eletricas Brasileiras SA, conhecida como Eletrobras.

Autoridades do governo devem falar sobre as privatizações em uma coletiva de imprensa.

Voltar ao Topo