Óleo e Gás

BP não obteve sucesso em exploração de pré-sal em bloco offshore

BP não tem sucesso em exploração de pré-sal

Após dois anos de associação com á Petrobras e à CNPC (Corporação Nacional de Petróleo da China) para vencer dois grupos no leilão do bloco de águas profundas Peroba, a BP (British Petroleum) ainda não obteve sucesso na exploração de pré-sal.

Segundo dados divulgados pela ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis), a empresa estrangeira ainda não encontrou o tipo de hidrocarboneto esperado. Além disso, o primeiro poço, que geralmente custa entre US$ 90 a US$ 150 milhões para perfuração, encontrou apenas dióxido de carbono e gás natural.

O que torna o quadro ainda mais preocupante é que, provavelmente, o Peroba não trará lucro, visto que campos de gás natural isolados não são rentáveis em águas profundas do Brasil, pois não há dutos suficientes para levar as moléculas aos consumidores em terra.

Apesar de ainda estar estudando a área e não ter desistido do pré-sal, ao que tudo indica, a empresa tem novos planos, com uma estratégia mais ampla.Em julho, a ANP aprovou um plano de exploração para o Pau Brasil, um bloco do pré-sal que a empresa adquiriu em 2018, onde controla as operações.

A BP também possui participações em 25 blocos do país e opera 6 deles, de acordo com o site da empresa, e o Brasil tem mais 3 rodadas de leilões para águas profundas programadas para este ano, sendo que uma oferece acesso a reservas comprovadas.

A BP

A BP, originalmente Anglo-Persian Oil Company e depois British Petroleum, é uma empresa multinacional sediada no Reino Unido que opera no setor de energia, sobretudo de petróleo e gás.

Voltar ao Topo