Offshore

BP vai sancionar projeto da Cypre em Trinidad em 2020

A petrolífera britânica BP tem como alvo uma decisão final de investimento para o desenvolvimento do seu projeto Cypre, em Trinidad e Tobago, em 2020.

O objetivo do projeto Cypre é desenvolver a descoberta de gás de macadâmia anunciada pela BP em junho de 2017 , quando a BP informou ter encontrado gás em seus poços de Savannah e Macadamia.

O Savannah – agora renomeado para Matapal – já foi sancionado , prevendo um empate submarino de três poços para a plataforma existente da Juniper.

Com uma capacidade de produção de 400 milhões de pés cúbicos padrão de gás por dia, o primeiro gás de Matapal é esperado em 2022. Quanto ao projeto Cypre, a BP não seguirá a rota de Matapal.

Em um comunicado divulgado na sexta-feira, a BP informou que vem trabalhando no desenvolvimento de um novo conceito para futuras plataformas sendo testadas para o desenvolvimento da Cypre.

Isso, segundo a BP, deverá reduzir significativamente o custo de desenvolvimento de recursos, além de reduzir as emissões de carbono.

“O projeto Cypre tem como alvo a decisão final de investimento em 2020. Se o piloto em Trinidad for bem-sucedido em liberar recursos marginais, o projeto pode ter o potencial de ser aplicado em outras regiões do mundo”, disse a BP em comunicado coincidindo com Trinidad & Tobago Prime. Visita do Ministro Dr Keith Rowley à sede da BP em Londres na semana passada.

O presidente da BP, Bernard Looney, enfatizou o compromisso de longo prazo da empresa com Trinidad e Tobago durante uma reunião com o primeiro-ministro: “A BP valoriza nossa parceria de longo prazo com Trinidad e Tobago. Temos sido o maior investidor no setor de upstream do país – investindo mais de US $ 6 bilhões somente nos últimos cinco anos – e estamos comprometidos em continuar impulsionando nossos negócios. Nos últimos dois anos, iniciamos três novos projetos importantes do Upstream em Trinidad e recentemente aprovamos o desenvolvimento de outros dois. ”

A diretora regional da BP para Trinidad e Tobago, Claire Fitzpatrick, afirmou: “Tivemos uma reunião frutífera, discutindo questões atuais e atualizando o primeiro-ministro sobre nossas atividades a curto, médio e longo prazo. Nosso programa de exploração, por exemplo, continuará em 2019, além de trabalhar em nossos dois projetos sancionados, Cassia Compression e Matapal. ”

Como relatado anteriormente, a BP em dezembro de 2018 sancionou dois novos empreendimentos de gás no mar de Trinidad, Cassia Compression e Matapal. Alguns meses depois, em fevereiro de 2019, a BP produziu o primeiro gás do seu empreendimento offshore Angelin, que havia sido aprovado para desenvolvimento em junho de 2017.

A BP é o maior produtor de gás natural em Trinidad e Tobago, respondendo por cerca de 55% da produção nacional.

Voltar ao Topo