Biocombustíveis

BP vende ativos para Hilcorp por US$ 5,6 bilhões

BP vende ativos para Hilcorp por US$ 5,6 bilhões

A BP fechou negócio com a Hilcorp por US$ 5,6 bilhões e não realizará mais nenhuma operação no Alasca, quando vender as suas participações no estado norte-americano. A BP vem enfrentando problemas sob pressão de grupos ambientalistas para interromper a perfuração na área, mas a petroleira afirma que a sua decisão não tem relação com isso.

“Temos outras oportunidades que estão mais alinhadas com nossa estratégia de longo prazo”, disse Bob Dudley, presidente-executivo da BP. Segundo a companhia, a venda faz parte do planejamento da empresa em levantar cerca de US$ 10 bilhões até 2021 através da venda de ativos, para fortalecer ainda mais seu balanço patrimonial.

A BP

BP, originalmente Anglo-Persian Oil Company e depois British Petroleum, é uma empresa multinacional sediada no Reino Unido que opera no setor de energia, sobretudo de petróleo e gás. Fez parte do cartel conhecido como Sete Irmãs, formado pelas maiores empresas exploradoras, refinadoras e distribuidoras de petróleo e gás do planeta, as quais, após fusões e incorporações, reduziram-se a quatro – ExxonMobil, Chevron, Shell, além da própria BP. É a única distribuidora de gasolina sem chumbo 100 octanas.

Em meados de 2008, buscando diversificação de mercado e sustentabilidade ambiental a empresa assinou uma joint venture com 50% de participação na operadora do setor sucroenergético chamada Tropical bioenergia SA, no estado de Goiás, Brasil, sendo a primeira empresa estrangeira a investir no etanol brasileiro a partir da cana-de-açúcar. Em pouco tempo a multinacional adquiriu 100% da participação da unidade e em outras duas usinas sendo uma no mesmo estado e outra em Minas Gerais.

A BP é a responsável pelo vazamento de milhares de barris de petróleo no Golfo do México após a explosão da plataforma Deepwater Horizon, em 20 de abril de 2010, nos Estados Unidos.

Voltar ao Topo