Energia

Brasil aposta fortemente na energia solar para geração de eletricidade

O setor brasileiro de geração de eletricidade através de painéis solares fotovoltaicos terá uma capacidade instalada de 8,6 GW até o ano 2027.

Crescimento do setor solar brasileiro

Essa previsão aponta para grandes investimentos no setor de Energia solar no Brasil, a fim de abordar os graves problemas de dependência da matriz energética da energia hidrelétrica.

O Plano Decenal de Expansão de Energia (PDEE) prevê, portanto, um aumento na capacidade instalada de energia solar que atingirá um pico no ano de 2027 em 8,6 GW. O projeto PDEE define um crescimento anual de 3% no setor de energia renovável e um valor de 28% do mix de energia brasileiro até 2027.

Dependência da matriz energética brasileira em energia hidrelétrica

Nos anos de 2012 a 2015, o Brasil sofreu uma seca devastadora, onde várias regiões do território foram afetadas. A dependência da energia hidrelétrica gerou vários desafios na época, o que provou que, em situações futuras semelhantes, o Brasil pode novamente enfrentar uma crise energética.

Para evitar ou minimizar crises futuras, o setor de água que hoje representa 70% da matriz energética brasileira reduzirá seu percentual para cerca de 50%.

Outro fator que agrava substancialmente a dependência de fontes de água é que a maioria das hidrelétricas brasileiras está localizada ao norte da bacia do rio Amazonas, no entanto, o consumo de eletricidade está localizado na costa leste e principalmente na região sul do território nacional.

As usinas termelétricas podem suprir a escassez da fonte de água, porém o gás é muito caro porque o Brasil não é auto-suficiente na produção de gás.

As preocupações ambientais aumentam com a crescente necessidade de reduzir o consumo de combustíveis fósseis para minimizar o impacto da poluição em todo o mundo.

Todas essas questões e preocupações estão levando a novas tecnologias no setor de energia renovável, principalmente a energia solar fotovoltaica.

Geração de eletricidade através de fontes de energia renováveis
Geração de eletricidade através de fontes de energia renováveis

Nos próximos anos, as usinas solares fotovoltaicas deverão aumentar significativamente, assim como a geração solar distribuída, que atualmente possui mais de 500 MW de capacidade solar distribuída. O governo brasileiro prevê que 2,4 milhões de unidades consumidoras possam fornecer 23,5 GW de capacidade de geração de eletricidade.

Uma das preocupações atuais no Brasil são os temores de que a ANEEL queira impedir a eletricidade dos painéis solares.

A geração de eletricidade através da energia solar fotovoltaica apresenta grandes vantagens quando comparada a outras fontes de energia renováveis.

Principais vantagens da energia solar

  • Nenhum gás tóxico é emitido;
  • É totalmente sustentável;
  • O recurso necessário (luz solar) é natural e, teoricamente, representa uma fonte inesgotável.

Geração distribuída brasileira

A geração distribuída é um fator importante para o sucesso da energia solar no Brasil. No momento, a proposta é de consulta pública pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) de que a energia injetada na rede de distribuição da concessionária de energia elétrica é apenas parcialmente compensada. Na conta de luz do consumidor do gerador solar e não totalmente, como é feito atualmente, confira aqui mais informações sobre esse problema causado pela Aneel.

Possíveis impactos da proposta da ANEEL

Especialistas do setor solar brasileiro antecipam que mudanças na regulamentação da geração distribuída podem prejudicar a evolução e a inovação do setor de energia solar no Brasil, fazendo com que muitos interessados ​​na produção de eletricidade percam essa motivação.

Especialistas do setor solar indicam que a proposta apresentada pela Agência Nacional de Energia Elétrica está em desacordo com as práticas internacionais, e a geração solar fotovoltaica distribuída está em fase inicial de desenvolvimento.

No momento, existem mais de 84 milhões de consumidores cativos no Brasil atendidos pelas distribuidoras de eletricidade, e apenas 170.000 consumidores possuem essa tecnologia, o que representa menos de 0,2% do universo golbal de consumidores.

Voltar ao Topo