Petróleo

Brasil inicia discussões sobre adesão à OPEP em julho

O Brasil iniciará discussões sobre a adesão à Organização dos Países Exportadores de Petróleo durante uma visita à Arábia Saudita em julho, disse quarta-feira seu ministro da Energia, Bento Albuquerque.

“Eu tenho uma visita à Arábia Saudita no meio deste ano, então podemos começar a discussão”, disse Albuquerque à Reuters, acrescentando que a participação do Brasil na OPEP não aconteceria este ano.

O presidente do Brasil discutiu a idéia de ingressar na OPEP em outubro, mas a idéia não foi acolhida pela indústria, pois os produtores temiam que o Brasil tivesse que cumprir os cortes de produção com os quais a OPEP e outros produtores concordaram.

Quando perguntado se seu país iria limitar a produção de acordo com os termos da OPEP, Albuquerque disse: “É uma questão de negociações, temos que iniciar discussões.

“A Arábia Saudita ocupa a presidência do G20. Estarei lá em julho, então podemos começar a discussão … temos que começar a discussão sobre a associação com a OPEP.”

A produção e as exportações de petróleo do Brasil estão crescendo.

Albuquerque disse que 2020 será um ano melhor para o Brasil, com produção estimada em 3,5 milhões de barris por dia (bpd), acima dos 3,1 milhões de bpd em 2019.

O objetivo é exportar cerca de 1,4 milhão de bpd de petróleo em 2020, ante 1,1 milhão de bpd em 2019, além de expandir seus esforços de exploração.

No geral, o país pretende produzir 4,3 milhões de barris de óleo equivalente por dia (BOEPD) em 2020, cerca de 13% a mais que no ano passado, disse Albuquerque.

“Também aumentaremos nossa exploração de petróleo e gás. Continuaremos com nossos leilões, planejamos três leilões para 2020”, disse ele.

O Brasil está confortável com o atual preço do LCOc1 de Brent, de cerca de US $ 64 por barril, disse Albuquerque, chamando o preço de “justo”.

Voltar ao Topo