Energia

Brasil permite 123 MW de projetos eólicos para emissão de debêntures

O Ministério de Minas e Energia do Brasil permitiu que cinco projetos de energia eólica, com uma capacidade combinada de 123 MW, emitissem debêntures de infraestrutura.

Com as licenças, os esquemas passam a ter o status de projetos prioritários, necessários para acelerar sua implementação, de acordo com decretos publicados pela Aneel, órgão regulador nacional do setor elétrico.

Todos os projetos – São Januário (21 MW), Nossa Senhora de Fátima (30 MW), Jandaia (27 MW), São Clemente (21 MW) e Jandai I (24 MW) – estão localizados no Ceará.

Juntas, essas instalações utilizam 41 turbinas eólicas no total e compõem o complexo eólico de Fortim, que abrange uma área de 2.365 hectares no município de Fortim. O complexo é de propriedade da empresa local de energia renovável Brasil Ventos Energia SA, subsidiária da concessionária doméstica Furnas.

Voltar ao Topo