Negócios

Brasil pretende atrair mais investidores internacionais para projetos de infraestrutura

Brasil pretende atrair mais investidores internacionais para projetos de infraestrutura
O governo brasileiro intensificará seus esforços para atrair financiamento de players internacionais para projetos de infraestrutura e provavelmente criará um instrumento de hedge para reduzir o risco cambial para investidores estrangeiros.
De acordo com o ministério de desenvolvimento regional, o governo está preparando uma série de pacotes de projetos que serão apresentados à comunidade internacional de investidores.
“A participação de investidores internacionais é essencial para projetos de infra-estrutura no Brasil principalmente devido às nossas enormes necessidades de investimento nessa área e também porque o nível de poupança doméstica por si só não é capaz de financiar todas as demandas necessárias dos projetos” Luis Antonio Semeghini de Souza , sócio do escritório de advocacia Souza, Mello e Torres, especialista em financiamento de projetos e projetos de infraestrutura, disse à BNamericas.
O ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, realizará uma série de road shows durante os meses de setembro a novembro nos EUA, Europa e Ásia, onde apresentará projetos nas áreas de saneamento, iluminação pública, mobilidade urbana e irrigação. 
Propostas também serão apresentadas para parcerias público-privadas nas áreas de iluminação pública municipal, iniciativas leves sobre trilhos em cidades de médio e grande porte e projetos pilotos de esgotos.
No primeiro semestre deste ano, o Ministério do Desenvolvimento Regional investiu 4,62 bilhões de reais (US $ 1,18 bilhão) em vários projetos em todo o Brasil, incluindo o mercado imobiliário de baixa renda.
No entanto, a fraca economia do Brasil deteriorou as finanças públicas e forçou o governo a buscar financiamento no exterior para muitos projetos. 
Nos últimos anos, os governos brasileiros investiram muito menos do que seus pares regionais em infraestrutura , o que aumentou a urgência de mais investimentos nessa área.
De acordo com um estudo apresentado recentemente pelo governo, entre 2008 e 2015, o Brasil investiu uma média de 2,8% do PIB em infraestrutura, atrás do Chile (3,4%), Colômbia (4%); Paraguai (4,5%); Peru (5,1%) e Bolívia (5,4%). Apenas a Argentina ficou abaixo do Brasil com uma média de 2%. 
Voltar ao Topo