Economia

Brasil quer aumentar participação no comércio global com novos pactos

O Brasil está ansioso por aumentar sua participação no comércio global além do nível atual de 7%, o que pode ser conseguido através da negociação de acesso a novos mercados, disse na quinta-feira a ministra da Agricultura, Tereza Cristina Dias.

O governo pretende estabelecer acordos comerciais entre o bloco comercial do Mercosul na América do Sul e países como Canadá, Japão e Cingapura, disse Dias em uma conferência internacional de investimentos em São Paulo.

O Brasil também quer fortalecer os laços comerciais com os Estados Unidos, buscando maior acesso ao mercado dos EUA e dando mais acesso aos produtos americanos no Brasil.

“O Brasil exporta muito, mas importa muito pouco. O comércio é uma via de mão dupla ”, disse ela.

O Brasil renovou e aumentou o tamanho de sua cota livre de tarifas para etanol, um movimento visto principalmente beneficiando os Estados Unidos, o maior produtor mundial de etanol e essencialmente o único exportador de biocombustível para o Brasil.

Encontrar compradores além da China para produtos como soja também é uma prioridade, disse Dias. Ela observou que o aumento das exportações de oleaginosas do Brasil para a China foi temporariamente impulsionado pelo impacto global da guerra comercial EUA-China.

Voltar ao Topo