Óleo e Gás

Brasil registra aumento de 0,3% em emissão de gases

Brasil registra aumento de 0,3% em emissão de gases

Segundo informações divulgadas  pelo Sistema de Estimativas de Emissões de Gases de Efeito Estufa (SEEG) mostraram que as emissões do Brasil de gases estufa ficaram praticamente estáveis em 2018 em relação ao ano anterior, constando apenas um aumento de 0,3%.

O Brasil, que é o sétimo maior poluidor do planeta, ainda possui tendência em aumentar esse número. Segundo dados do sistema de alerta de desmatamento (Deter), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), isso ocorre devido ao aumento da derrubada de florestas.

Além disso, devido aos últimos acontecimentos das queimadas, o Brasil não deve cumprir a meta para 2020 de reduzir em 80% a taxa de desmatamento na Amazônia, prevista pela lei nacional de mudança do clima.

Já as emissões do setor de energia caíram 5% e a explicação é o forte aumento no uso de biocombustíveis e o aumento de energias renováveis na geração elétrica. “Choveu muito, as hidrelétricas foram muito acionadas em detrimento das termelétricas fósseis. Por isso, foi a primeira vez que as fontes não-hídricas ultrapassaram as fósseis na matriz elétrica”, explicou Felipe Barcellos e Silva, analista de projetos do Instituto de Energia e Meio Ambiente (IEMA).

Sobre o Instituto de Energia e Meio Ambiente (IEMA).

O Instituto de Energia e Meio Ambiente (IEMA) é uma organização sem fins lucrativos, autônoma e independente. Ele produz conhecimento técnico-científico nas áreas de: energia e clima, qualidade do ar, redução de emissões de gases de efeito estufa e mobilidade urbana. Busca atuar em estreita cooperação e relacionamento com a sociedade civil organizada e o poder público. A sede da organização está situada em um escritório na Rua Artur de Azevedo, 1212 – 9º andar, em Pinheiros, São Paulo, SP.

Voltar ao Topo