Offshore

Brasil vende direitos em pequenas áreas petrolíferas para Exxon

O Brasil leiloou os direitos de exploração de 33 pequenos blocos de petróleo e gás onshore e offshore nesta terça-feira, no que autoridades definiram como uma tentativa de impulsionar a indústria fora do núcleo do país, o pré-sal offshore Toque.

Em um evento no centro do Rio de Janeiro, empresas que variam da unidade brasileira da Exxon Mobil Corp a startups domésticas pagaram um total de 15,32 milhões de reais (US $ 3,74 milhões) pelos direitos de explorar as áreas em questão.

As empresas também prometeram um nível mínimo de investimento nas áreas, que não receberam lances em leilões anteriores ou foram devolvidas ao estado após uma exploração malsucedida.

O leilão foi a primeira rodada do que o governo está chamando de “oferta permanente”, na qual as empresas têm o direito de licitar de forma rotativa para determinados blocos que já haviam sido repassados ​​ou devolvidos ao estado.

Um consórcio composto por Exxon (50%), Murphy Oil Corp (20%) e Enauta Participações SA (30%) foi o principal concorrente, concordando em pagar cerca de 7,85 milhões de reais por três blocos de águas profundas na costa dos estados de Sergipe e Alagoas.

A Eneva SA, uma empresa brasileira de energia, pegou vários campos terrestres no nordeste do Maranhão por cerca de 3,5 milhões de reais.

Em um processo subsequente, o governo também vendeu os direitos a 12 blocos com reservas provadas “marginais” de petróleo ou gás, principalmente para pequenas empresas independentes. O total de bônus de assinatura desses blocos foi de 6,98 milhões de reais.

Voltar ao Topo