Offshore

BW Offshore: Aquisição de 30% de participação no campo de Maromba offshore Brasil

A operadora de FPSOs listada em Oslo, a BW Offshore, assinou um contrato para adquirir os 30% restantes do campo de Maromba no litoral do Brasil por um custo total de aquisição de US $ 25 milhões da Chevron.

Para lembrar, a BW Offshore revelou seu plano de aquisição de 100% do campo de Maromba da Petrobras (70%) e da Chevron (30%) no início de março.

Dias depois, a BW firmou um contrato com a Petrobras para adquirir 70% do campo de Maromba por um custo total de aquisição de US $ 90 milhões.

Na quinta-feira, 14 de março, a BW Offshore informou que havia entrado em acordo com a Chevron para a participação restante no campo de Maromba. O fechamento da aquisição está sujeito ao cumprimento ou renúncia de condições precedentes, incluindo a aprovação pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) para fechar a transação e considerar a BW Offshore uma operadora aprovada no Brasil.

Segundo a BW, o preço de aquisição será pago em três marcos. O primeiro marco de US $ 10 milhões é devido ao recebimento da aprovação da ANP como operadora e a sanção formal da transação, esperada para o segundo semestre de 2019. O segundo marco de US $ 5 milhões é devido no início das atividades de perfuração e o terceiro pagamento parcial. representando os restantes US $ 10 milhões, depois de atingir a produção acumulada de 250.000 barris de petróleo da área.

A empresa irá finalizar o Plano de Desenvolvimento (PoD) para aprovação da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Maromba está localizada na costa brasileira, na Bacia de Campos, a aproximadamente 160 metros de lâmina d’água. Estimativas internas mostram potenciais recursos recuperáveis ​​de 100-150 milhões de barris de petróleo com baixo teor de enxofre e 16 API em reservatórios de arenito de Maastricht. Oito dos nove poços de exploração e avaliação perfurados até o momento tiveram sucesso e encontraram petróleo em vários reservatórios. Quatro dos oito poços de sucesso definiram e delinearam os alvos de areia Maastrichtianos.

Além das metas de Maastricht, os dados de exploração anteriores geram mais de 1 bilhão de barris de petróleo no potencial de crescimento. Esta vantagem será posteriormente definida por um novo trabalho de avaliação após o primeiro petróleo, semelhante às recentes campanhas de avaliação na licença de Dussafu, no offshore do Gabão.

O campo de Maromba está localizado próximo aos campos de petróleo de Peregrino, Papa Terra e Polvo, onde a BW Offshore atualmente tem ou já teve operações. A BW Offshore pretende implantar um de seus FPSOs existentes em campo como parte de um desenvolvimento em fases para reduzir o risco do projeto, como no desenvolvimento da Dussafu.

Este não é o primeiro empreendimento da BW Offshore em exploração de petróleo e gás. Nomeadamente, a subsidiária da BW Offshore, BW Energy, é a operadora da licença de Dussafu localizada no offshore do Gabão. A empresa fez em agosto uma descoberta de petróleo no poço Ruche North East Marin-1, perfurado no PSC de Dussafu Marin.

Voltar ao Topo