Notícias

Caso Odebrecht: interrogatórios começam no Brasil a partir de hoje

Assinatura do acordo de colaboração efetiva entre a Odebrecht, o Ministério Público e a Procuradoria-Geral da República. Os ex-diretores da construtora brasileira estão prontos para declarar nas datas estabelecidas cerca de quatro projetos pelos quais assumiram a responsabilidade por crimes. A Odebrecht pagará ao Peru 760 milhões de soles, segundo o procurador-geral.

Os promotores Task Force Caso Lava Jato do Procurador assinado na sexta-feira de acordo Brasil uma colaboração eficaz com os representantes da Odebrecht e ex-funcionários dessa empresa, o que permitirá a entrega de provas e depoimentos para as investigações em quatro casos em que o apoio atos de corrupção.

A assinatura do documento foi feita às 12:00 horas do Peru (às 15:00 horas, hora do Brasil) na sede do consulado peruano em São Paulo. O promotor provincial, José Domingo Pérez, e o promotor ad hoc do caso Odebrecht, Jorge Ramírez, participaram. Do lado da Odebrecht, os representantes legais da construtora brasileira e os ex-diretores que se tornarão colaboradores efetivos estiveram presentes na assinatura do acordo, entre eles, Jorge Barata, representante da Odebrecht no Peru.

Os promotores peruanos prevêem que, após esses procedimentos, seja aberta uma nova etapa nas investigações do caso Lava Jato. Os interrogatórios serão realizados durante a semana seguinte e terminarão com a de Jorge Barata na quinzena de março.

Voltar ao Topo