Óleo e Gás

Chefe da ANP reguladora de petróleo renuncia seu cargo

O chefe do regulador de petróleo e gás do Brasil, ANP, Decio Oddone, disse na quarta-feira que renunciará ao seu posto mais cedo, quando a indústria de hidrocarbonetos do país entrar em uma nova fase, relata .

O contrato de Oddone terminaria em dezembro próximo, mas ele disse que agora é a hora de partir, pois uma nova equipe será necessária para liderar os ajustes nos regulamentos de petróleo e gás que refletem a política energética atual.

Três novas contratações são esperadas para 2020. O cargo de diretor-geral será o primeiro a ser preenchido, disse ele.

“Cumpri a missão realizada em 2016: contribuir com honestidade, transparência e espírito público para o desenvolvimento da maior transformação no setor de petróleo e gás brasileiro”, afirmou Oddone, em carta endereçada ao presidente Jair Bolsonaro e ao ministro da Energia Bento Albuquerque .

Ele acrescentou que as principais mudanças no setor foram encerradas com os últimos leilões e a identificação das ações necessárias para eliminar as restrições regulatórias, além de aumentar a concorrência no fornecimento, distribuição e varejo de combustíveis para automóveis e aviação e gás natural.

Oddone se ofereceu para permanecer em seu posto até que um substituto seja anunciado.

Voltar ao Topo