Óleo e Gás

Complexo Portuário do Açu aumenta arrecadação de São João da Barra

Há dez anos, o Porto do Açu está em operação  e além de terminais portuários, sendo um deles offshore, conta com uma área contígua para a instalação de um distrito industrial e uma retroárea para armazenamento de produtos. Atualmente, segundo a Prumo Logística, que gerencia o negócio, estão instaladas na área, entre outras, empresas como a NOV, que produz tubos para a indústria de óleo e gás; a Wärtsilä, de montagem e produção de geradores e motores de navio, e Ferroport, que possui um terminal dedicado à exportação de minério de ferro na área. No momento, o grupo tem outros contratos que foram assinados com empresas que estão desenvolvendo suas unidades no porto, mas ainda não estão operando.

“Com a operação das empresas que atuam no Porto do Açu, atualmente cerca de cinco mil pessoas estão empregadas no Complexo Portuário do Açu, e a arrecadação de ISSQN do município de São João da Barra aumentou cerca de 7.500% nos últimos anos, chegando a mais de R$ 60 milhões por ano, contribuindo para acelerar o desenvolvimento sócio econômico da região Norte Fluminense”, afirma a Prumo Logística.

Para os próximos anos, a empresa prevê a expansão do T-MULT (Terminal Multicargas), de 500 para 1.200 metros de cais. Estão previstos também a dragagem do canal de acesso e berços do T-OIL (Terminal de Petróleo) para até 25 metros de profundidade, o que vai permitir a atracação de navios de até 320 mil toneladas. Estão ainda previstas a instalação de um acesso ferroviário até o distrito industrial de São João da Barra, que está incluído no Programa de Investimentos em Logística (PIL) do governo federal, ligando a região ao Rio e a Vitória, no Espírito Santo.

Fonte: A Redação

Voltar ao Topo