Indústria

Confiança da indústria continua crescendo

A confiança da indústria voltou a subir, de acordo com um novo relatório divulgado terça-feira pelo consultor técnico de petróleo e gás DNV GL.

O relatório anual mais recente da empresa, que entrevistou quase 800 profissionais sêniors e executivos do setor, revelou que a confiança geral do setor era de 76%, em comparação com 63% no ano passado, 32% em 2017 e 30% em 2016.

Setenta por cento dos profissionais sênior de petróleo e gás estão querendo manter ou aumentar as despesas de capital este ano, de acordo com o relatório. Isso representa um aumento de 66% em 2018 e 39% em 2017. Mais de um terço (34%) espera aumentar sua força de trabalho em 2019, comparado a 20% no ano passado e 10% há quatro anos.

O último relatório da DNV GL também afirmou que as empresas “podem estar relaxando seu aperto de custos” em 2019. Vinte e um por cento dos entrevistados disseram que a eficiência de custos será uma ‘prioridade’ em 2019, o que marcou uma queda de 31% em 2018. 41 por cento em 2016.

“A indústria global de petróleo e gás está entrando em 2019 com otimismo renovado e um maior senso de resiliência”, disse Liv A. Hovem, CEO da DNV GL – Oil & Gas, em um comunicado da empresa.

“Apesar da maior volatilidade nos preços do petróleo nos últimos meses, nossa pesquisa mostra que o setor parece confiante em sua capacidade de lidar melhor com a instabilidade do mercado e os preços mais baixos do petróleo e do gás no longo prazo. Na maioria dos casos, os líderes da indústria agora parecem ser positivos de que o crescimento pode ser alcançado depois de vários anos difíceis ”, acrescentou Hovem.

“Embora seja de saudar o aumento do otimismo e as expectativas de maiores gastos, também haverá novos desafios para o setor este ano. A determinação da indústria em manter as eficiências estabelecidas durante a recente desaceleração do mercado será testada à medida que o setor relaxe seu foco no controle de custos e surjam sinais de inflação da cadeia de suprimento e escassez de capacitação ”, continuou Hovem.

Quarenta e um por cento dos entrevistados disseram que experimentaram inflação de custos de seus fornecedores em 2018, aumentando para mais de 50% no Oriente Médio e Norte da África, e na Ásia-Pacífico. A escassez de competências ficou entre as principais preocupações dos entrevistados como as principais barreiras ao crescimento para 2019.

A pesquisa para o relatório mais recente da DNV GL foi realizada no final de outubro e início de novembro de 2018. Os entrevistados foram extraídos de toda a cadeia de valor do petróleo e gás, incluindo empresas de capital aberto e empresas de capital fechado. Eles representam uma gama de funções dentro da indústria, desde executivos de nível de diretoria até engenheiros seniores.

Voltar ao Topo