Marítimo

Cruzeiros Marítimos geraram R$ 2 bilhões para economia do país

A procura por viagens a bordo de um navio tem caído no gosto das pessoas e movimentado outros setores, além do turismo, em todo o mundo.  Segundo a Clia (sigla  em inglês da Associação Internacional de Cruzeiros), em 2018, o número total de passageiros no mundo foi de 28,5 milhões. Em 10 anos, a procura por esse tipo de turismo aumentou pouco mais de 60%, passando de 17,8 milhões em 2009 para os 28,5 milhões atuais.

No Brasil, a última temporada 2018/2019 de cruzeiros marítimos foi responsável por um impacto econômico de R$ 2 bilhões na economia do país. Esse número, que engloba tanto os gastos diretos, indiretos e induzidos das companhias marítimas, quanto os gastos de passageiros e tripulantes, foi 16,2% maior em comparação ao período 2017/2018, o que significa um acréscimo de R$ 291 milhões.

Os dados fazem parte do Estudo de Perfil e Impactos Econômicos de Cruzeiros Marítimos no Brasil, temporada 2018/2019, lançado pela Clia Brasil num trabalho realizado em parceria com a FGV (Fundação Getúlio Vargas), e que traz dados inéditos do setor também no mundo. Em 2019 o setor ganhará 24 novos navios e capacidade adicional total de 42.466 pessoas e, em 2020, mais 25 novos navios já estão previstos, com capacidade adicional total de 43.080 pessoas (Cruise Industry News).

Os setores mais beneficiados com os gastos  (sem contar as armadoras) foram: comércio varejista – despesa com compras e presentes – (R$ 329,7 milhões), seguido por alimentos e bebidas (R$ 325,1 milhões), transporte antes e/ou após a viagem (R$ 175,8 milhões), passeios turísticos (R$ 140,9 milhões), transporte nas cidades visitadas (R$ 69,1 milhões) e hospedagem antes ou após a viagem de cruzeiro (R$ 43,7 milhões). Foram exatos 841 dias de navegação (5,4% a mais que na temporada anterior), com sete navios operando na costa brasileira, transportando 462 mil passageiros.

“Esse é o segundo ano de alta e a tendência é continuar crescendo nos próximos anos. A grande questão é que, ao lado dos dados positivos, existe a constatação de que os números poderiam ser bem melhores, com avanços e ajustes na regulação, infraestrutura e desenvolvimento de novos destinos. O objetivo da Clia é melhorar o ambiente de negócios para atrair mais  navios.”, enfatiza Marco Ferraz, presidente da Clia Brasil (Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos).

O levantamento ainda mostra que o gasto médio por passageiro com a compra em viagens de cruzeiro foi de R$ 2.929, e o tempo médio da viagem foi de 5,5 dias. Além disso, o estudo mostra que o impacto econômico médio gerado por cada cruzeirista nas cidades de escala foi de R$ 581,35. Na temporada 2018/2019 foram gerados 31.992 postos de trabalho na economia brasileira, 15,3% a mais que no período anterior. Do total de empregos criados pelo segmento, 2.115 foram de tripulantes dos navios e outros 29.877 empregos diversos, de forma direta, indireta e induzida, motivados pelos gastos dos turistas nas cidades portuárias de embarque/desembarque e visitadas, além dos gerados na cadeia produtiva de apoio ao setor.

Ano após ano, a indústria de cruzeiros tem progredido na implementação de tecnologias e práticas sustentáveis. Segundo o Relatório de Práticas e Tecnologias Ambientais de 2019, que acaba de ser lançado pela Clia, o setor investiu mais de US $ 22 bilhões em navios com novas tecnologias energeticamente eficientes e combustíveis mais limpos.  Atualmente, 68% da capacidade global da frota da Clia é atendida por sistemas avançados de tratamento de águas (um aumento de 13% em relação a 2018). Pelo menos 88% da nova capacidade de construção pode ser equipada com sistemas de que permitem conectar com a eletricidade dos portos ou será configurada para adicionar esta facilidade no futuro. Já 30% da capacidade global (um aumento de 10% desde 2018) estão equipados para operar com eletricidade em terra local nos 16 portos do mundo. A indústria de cruzeiros assumiu o compromisso de toda a frota reduzir a taxa de emissões de carbono em 40% até 2030.

Temporada de novidades no Brasil 

A Costa Cruzeiros confirmou que terá sua temporada mais extensa já realizada na costa brasileira para a temporada 2019/2020 A empresa confirmou que trará um novo navio para a temporada de 2020/2021. Com 22 noites a mais de operação, a companhia aumenta a oferta de roteiros para o público brasileiro, incluindo uma programação inédita de Páscoa. Entre os navios já confirmados estão o Costa Fascinosa, que terá saídas de Santos. Ao longo da temporada, o navio visitará Salvador, Rio de Janeiro, Balneário Camboriú, Porto Belo, Ilhabela, Ubatuba, Ilha Grande, Búzios e as capitais argentina e uruguaia em viagens de três a oito noites. O transatlântico inicia sua temporada em 7 de dezembro e fecha os roteiros no feriado de Páscoa.

O Costa Pacífica volta ao Brasil neste verão. Com embarques do Rio de Janeiro, Buenos Aires e Montevidéu. O itinerário do navio também inclui escalas em Búzios, Ilha Grande e Ilhabela. A primeira saída é do Rio de Janeiro no Réveillon de Copacabana. O terceiro navio da companhia que virá ao Brasil é o Costa Luminosa Com 12 roteiros de sete noites, ele realizará também cinco minicruzieros, de três e quatro noites. O navio terá partidas dos portos de Santos, Itajaí, Buenos Aires e Montevidéu.

A MSC também promete novidades. A companhia acaba de anunciar a vinda de quatro navios ao Brasil na temporada 2020/2021, que começará em novembro de 2020 e irá até o início de abril de 2021. O novíssimo MSC Grandiosa, que será inaugurado em novembro deste ano, estará presente no país, assim como o MSC Fantasia, MSC Preziosa e o MSC Sinfonia que retornarão aos mares brasileiros. Ao todo, a MSC Cruzeiros terá uma oferta de 133.500 cabines, o que representará um crescimento de 14% em relação à temporada 2019/2020. Já em relação a oferta de cabines MSC Yacht Club, serão 35% de crescimento em relação à temporada 2019/2020, totalizando 4.679 cabines.

O MSC Grandiosa terá como homeport a cidade de Santos e fará roteiros de 7 noites rumo ao Nordeste. O meganavio também terá embarques em Salvador. O SC Fantasia na temporada 2020/2021 partirá de Santos em direção a Argentina e Uruguai, em roteiros de 7 noites com pernoite em Buenos Aires. O MSC Preziosa volta ao país e agora terá como homeport o Rio de Janeiro pela primeira vez e também fará embarques em Salvador. O navio, maior que seu antecessor, oferecerá mais cabines e espaços e fará roteiros de 3, 4, 6 e 8 noites, incluindo minicruzeiros, e cruzeiros para o Nordeste, Argentina e Uruguai. O MSC Sinfonia manterá seus embarques em Itajaí, em Santa Catarina, pela segunda temporada seguida, sendo uma ótima opção para a população da região Sul do país, além de também ter embarques em Santos. O navio navegará rumo a Argentina e Uruguai em cruzeiros de 7 noites. (L.M.F.)

Voltar ao Topo