Óleo e Gás

Diálogo comercial entre China e EUA provoca preços do petróleo

Os preços do petróleo subiram para 57 dólares por barril, após notícias de que a China e os EUA manterão conversações para pôr fim a uma guerra comercial.

O LCOc1 do petróleo bruto Brent aumentou 84 centavos, para 56,79 dólares o barril, enquanto o petróleo bruto norte-americano CLc1 subiu 81 cêntimos, a 47,90 dólares, informou a Reuters.

Uma pesquisa da agência de notícias mostrou que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) reduziu a produção de petróleo bruto em dezembro, e o American Petroleum Institute (API) relatou uma queda nos estoques de petróleo dos EUA.

O corretor de petróleo da PVM, Stephen Brennock, disse: “Os nervos sobre a saúde da economia global parecem ser duradouros, mas estão sendo perdidos no mercado de petróleo, pelo menos por enquanto”.

Os preços também ganharam apoio com o último relatório de fornecimento divulgado pelo grupo industrial API, que revelou uma queda nos estoques de petróleo dos EUA em 4,5 milhões de barris na semana passada.

“O nervosismo sobre a saúde da economia global parece pronto para durar, mas está sendo perdido no mercado de petróleo, pelo menos por enquanto.”

Apesar das preocupações crescentes de que a guerra comercial entre a China e os EUA levará a uma desaceleração econômica global, ambos os benchmarks devem alcançar ganhos sólidos na primeira semana deste ano.

O Ministério do Comércio da China disse que vai realizar conversas comerciais vice-ministeriais com os colegas dos EUA em Pequim nos dias 7 e 8 de janeiro.

Em seu site, o ministério disse que as próximas conversações visam “implementar o importante consenso” alcançado pelos dois líderes, informou a BBC.

Durante a maior parte do ano passado, a China e os EUA foram bloqueados em uma disputa comercial que interrompeu o fluxo de mercadorias, levantando preocupações de desaceleração do crescimento e mercados financeiros instáveis.

Em dezembro, a Opep, a Rússia e outros não-membros concordaram em reduzir a oferta em 1,2 milhão de barris por dia neste ano.

Voltar ao Topo