Economia

Dólar tem 2ª maior cotação da história e fecha acima de R$5,18 com exterior

O dólar fechou em alta nesta segunda-feira (30), acompanhando o clima negativo nos mercados externos, à medida em que os receios sobre o impacto econômico da pandemia de coronavírus se intensificaram com várias nações prolongando os bloqueios e medidas de isolamento para reduzir a propagação da doença.

No cenário doméstico, divergências entre governos regionais e federal sobre a resposta à pandemia continuaram no radar dos investidores.

O dólar subiu 1,50%, a R$ 5,1802. Na máxima, chegou a R$ 5,1838. Veja mais cotações. É a segunda maior cotação de fechamento da história. O recorde nominal (sem considerar a inflação) da moeda norte-americana foi registrado em 18 de março (R$ 5,1955).

No acumulado do mês, a moeda já subiu 15,61%. Em 2020, a alta é de 29,19%.

dólar

Moeda norte-americana tem 2ª maior cotação da história e fecha acima de R$5,18 com exterior.

Cenários local e global do dólar

Os investidores seguiram atentos aos efeitos da pandemia do coronavírus na economia. Por aqui, eles avaliaram a possibilidade de novos cortes de juros à frente num momento em que o governo estuda a possibilidade de incluir a ampliação de compra de títulos públicos pelo Banco Central (BC) em uma proposta de emenda constitucional (PEC).

No momento em que os agentes financeiros ainda tentam medir os impactos do novo coronavírus na economia global, a extensão do isolamento social nos Estados Unidos até o fim de abril, anunciada no domingo pelo presidente Donald Trump, pesou no sentimento e penalizou moedas de mercados emergentes.

 

Voltar ao Topo