Já estamos em fevereiro de 2020 e o prazo para a retirada do Saque Imediato do Fundo de Garantia do tempo de Serviço (FGTS), disponibilizado pela Caixa, está acabando. O serviço possibilita que qualquer trabalhador com saldo disponível faça saques limitados a R$ 500 por conta.

Em 2020, o Saque Imediato pode ser realizado até o dia 31 de março. Após esse prazo, apenas será possível realizar o saque do FGTS nas antigas condições, previstas em leis, que incluem, por exemplo, aposentadoria, demissão sem justa causa, compra da casa própria, doenças graves etc.

A seguir, confira o calendário de saques, os prazos de retirada, quem tem direito ao benefício e o que significa fazer uso dele agora.

O que é o Saque Imediato do FGTS?

O saque imediato foi liberado pelo Governo em 2019, sobretudo para movimentar a economia, e só acontecerá uma única vez, sem direito a saques nos anos seguintes. Na modalidade, não é necessário fazer uma solicitação do benefício – depois da data de liberação, o dinheiro fica disponível para o saque.

Quais são as datas para o Saque Imediato 2020?

No caso do saque imediato, o pagamento começou a ser feito no ano passado e tem prazo máximo até 31 de março de 2020. Quem possui uma conta poupança na Caixa pode fazer a retirada do dinheiro automaticamente pelo caixa eletrônico.

Por outro lado, quem possui conta corrente ou conta conjunta precisa autorizar esse depósito automático. Por fim, para quem não é correntista da Caixa, basta ir até uma agência Caixa. Você pode ainda realizar o saque em caixas eletrônicos ou casas lotéricas, sempre com seu cartão cidadão e senha.

Conforme já explicado, os valores disponíveis para saque são limitados a R$ 500 reais por conta, não podendo ultrapassar o valor do salário mínimo vigente em 2019, equivalente a R$ 998. Trabalhadores que possuem saldo igual ou inferior ao salário mínimo podem sacar o valor total do FGTS.

O que acontece com quem não sacar?

O Saque Imediato é uma estratégia do governo para fazer girar a economia em tempos de crise, mas é opcional. Aqueles que decidirem não realizar o saque terão o dinheiro devolvido para a conta FGTS e poderão retirar a quantia no futuro. É importante ter em mente a diferença entre o Saque Imediato e o Saque-aniversário, outra modalidade de saque que funciona como alternativa ao saque por rescisão, permitindo ao trabalhador retirar uma quantia do FGTS anualmente, sempre no mês de seu aniversário. ( Fonte)