Offshore

Equinor adjudica contratos para desenvolvimento de campo de Bacalhau no Brasil

A Equinor, em nome de seus parceiros ExxonMobil e Petrogal Brasil, assinou contratos de engenharia e design front-end (FEED) com compromissos antecipados e pré-investimentos para a fase 1 do Bacalhau, no Brasil.

A empresa norueguesa de energia disse que selecionou os contratados para contratos submarinos, umbilicais, risers e linhas de fluxo (SURF) e contratos flutuantes de produção, armazenamento e descarga (FPSO).

A Subsea Integration Alliance, formada pela Subsea7 e OneSubsea, foi selecionada para o contrato SURF e o fornecedor japonês de plataformas flutuantes MODEC foi selecionado para o contrato FPSO.

O vice-presidente executivo de tecnologia, projetos e perfuração da Equinor, Anders Opedal, disse: “A concessão desses contratos é um marco importante no desenvolvimento da área de Bacalhau.

“Concedemos esses contratos a empresas conceituadas com longa experiência no Brasil e agora esperamos uma colaboração adicional com a SIA e o MODEC para garantir uma execução oportuna do projeto. Este será o maior FPSO do Brasil, com uma capacidade de produção de 220.000 barris por dia. ”

Espera-se que o contratado do FPSO opere o FPSO pelo primeiro ano, após o qual a Equinor operará as instalações até o final do período de licença em 2053.

Diz-se que os contratos SURF e FPSO possuem alta padronização e industrialização, e o contrato SURF contribuiria aproximadamente 60% para o conteúdo local no Brasil.

O campo de Bacalhau é de propriedade da Equinor, com 40%

O campo de Bacalhau é de propriedade da Equinor, com 40%, e atua como operador, juntamente com a ExxonMobil, com 40%, a Petrogal Brasil com 20% e o Pré-sal Petróleo, uma organização não-investidora e governamental.

Está localizado a 185 km do litoral do Estado de São Paulo, em lâmina d’água de 2050 metros.

O desenvolvimento do campo será composto por 19 poços, aproximadamente 130 km de risers rígidos e linhas de fluxo e 35 km de umbilicais.

A vice-presidente executiva de desenvolvimento e produção da Equinor Brasil, Margareth Øvrum, disse: “Bacalhau é um ativo de classe mundial no pré-sal brasileiro em Santos. O Brasil é uma área central de crescimento para a Equinor, e a empresa tem a ambição de produzir de 300 a 500 mil barris por dia no Brasil até 2030. Bacalhau será um importante colaborador para alcançar esse objetivo. ”

Recentemente, a Equinor e seus parceiros anunciaram planos para estender a vida útil do campo Statfjord no norte do Mar do Norte até 2040, perfurando novos poços e aprimorando as plataformas.

Voltar ao Topo