Gás Natural

Equinor comemora reduções bem-sucedidas de CO2

A gigante de energia norueguesa Equinor, anunciou que reduziu com sucesso as emissões de CO 2 de suas operações logísticas na plataforma continental norueguesa (NCS) em 600.000 toneladas desde 2011.

De acordo com uma declaração descrevendo as ambições da empresa de reduzir pela metade as emissões na cadeia de suprimento do NCS até 2030, a Equinor reduziu as emissões totais em 37% desde 2011 e as emissões ajustadas para atividade reduzida em 26%.

Essas 600.000 toneladas de CO 2 reduzido , inclusive de helicópteros e embarcações usadas para armazenamento, movimentação de sonda, abastecimento e resposta a emergências, é o mesmo que as emissões anuais de todos os veículos em Oslo.

A Equinor também disse que planeja trabalhar com o gerente da cadeia de fornecimento NorSea para abrir uma estação de fornecimento de energia de costa a nave em sua base de fornecimento de Dusavik. A base é projetada para fornecer energia em terra a embarcações contratadas pela Equinor e carregar suas baterias a bordo. Atualmente, 13 embarcações de suprimento da Equinor instalaram sistemas de energia em terra, com mais cinco embarcações sendo preparadas este ano.

Phillipe F. Mathieu, chefe de operações conjuntas da Equinor, disse: “Precisamos de ampla cooperação se quisermos reduzir as emissões de nossa cadeia de fornecimento. A Equinor tem um papel fundamental nesse esforço, pois temos muitos fornecedores que precisam ser membros de equipe para reduzir as emissões.

“Nós influenciamos as operações pela nossa administração das atividades do dia-a-dia, comercialmente recompensando as baixas emissões em contratos e estrategicamente apoiando um negócio que utiliza embarcações, veículos e helicópteros de maneira adequada.”

Além de Dusavik, estações de fornecimento de energia de costa a embarcação foram instaladas em bases de fornecimento em Mongstad, Florø, Hammerfest e Møre og Romsdal ao longo de 2018. Esses desenvolvimentos foram apoiados pelo Grupo NorSea e suas subsidiárias, com apoio financeiro dos EUA. multinacional baseada no mercado Enova.

Mathieu acrescentou: “Temos a ambição de mover todos os navios em contrato de longo prazo com a gente para o poder em terra, porque vimos que é uma ferramenta eficiente para reduzir as emissões. Notamos que os armadores, tripulações, empresas de base e autoridades estão fortemente comprometidos e dispostos a se preparar para operação e infraestrutura que ajudarão a reduzir as emissões ”.

Voltar ao Topo