Óleo e Gás

Equinor relata custos reduzidos em oito projetos

A empresa norueguesa de energia Equinor relatou alterações de custo em seus projetos na Plataforma Continental Norueguesa (NCS), com reduções em oito projetos e aumentos em quatro desde a submissão dos planos de desenvolvimento e operação.

Essas mudanças vêm do Ministério Norueguês do Petróleo e Energia, que publicou o orçamento do estado em 8 de setembro de 2019, relatando os principais projetos que começaram recentemente a operação ou estão em desenvolvimento.

A Equinor é a operadora de 21 projetos na fase de execução, com um investimento total de cerca de US $ 23,08 bilhões (NOK210 bilhões). 20 desses projetos estão em instalações terrestres norueguesas ou no NCS, e 13 desses projetos foram publicados na lista do Ministério. Desses 13, apenas um projeto permanece inalterado.

Dois projetos tiveram um aumento de custo superior a 20%, que, segundo a empresa, é a faixa padrão de incerteza nas estimativas de custo para planos de desenvolvimento e operação (DOP).

Um desses projetos é o desenvolvimento de Martin Linge, que viu as estimativas aumentarem em NOK7,9 bilhões em 2019-coroas, agravando os problemas causados ​​pelos “atrasos significativos e excedentes substanciais de custos” que o projeto sofreu antes de ser adquirido pela Equinor em março de 2018.

O início de operação da Martin Linge agora é esperado no terceiro trimestre de 2020, em oposição aos planos feitos em 2018 para iniciar a produção no primeiro trimestre de 2020.

O vice-presidente executivo de tecnologia, projetos e perfuração da Equinor, Anders Opedal, disse: “Para a Equinor, o mais importante é iniciar uma plataforma segura. Martin Linge é um projeto complexo, e o escopo do trabalho aumentou. Isso significa aumento de custos e um pouco mais de tempo antes que possamos iniciar a produção.

“A conexão e o comissionamento da Martin Linge são uma tarefa enorme, mas nós e nossos fornecedores estamos trabalhando diligentemente para concluir nosso trabalho, para que possamos iniciar uma plataforma segura”.

A Equinor também afirmou que o trabalho necessário para atualizar a plataforma Njord A e o navio de armazenamento Njord Bravo foi “mais abrangente do que o esperado”, com um aumento de custo de cerca de NOK4,5 bilhões em 2019 – coroas em 2019 – para contabilizar substituições mais extensas em ambas as instalações .

A empresa iniciou a produção na primeira fase do desenvolvimento do campo de Johan Sverdrup em outubro de 2019 antes do previsto, com reduções de custo de NOK31,4 bilhões em 2019-coroas.

Opedal disse: “Iniciamos a produção de quatro campos na prateleira norueguesa em menos de três meses. Além do gigantesco campo de Johan Sverdrup, também iniciamos as operações em Trestakk, Snefrid Nord e Utgard.

“Todos foram entregues antes ou dentro do cronograma, e a maioria deles reduziu os custos em comparação com o custo estimado na DOP”.

Voltar ao Topo