Offshore

Estaleiro brasileiro fecha parceria com a Modec para fabricação e montagem offshore

Especialista em construção offshore do Brasil, os Estaleiros do Brasil Ltda. (EBR), foi selecionado pela japonesa MODEC para a fabricação e montagem de vários módulos de processo de topsides para um sistema flutuante de produção, armazenamento e descarregamento (FPSO), o FPSO Guanabara MV31.

A EBR informou que o escopo de trabalho a ser realizado no estaleiro EBR, localizado na cidade de São José do Norte, no Rio Grande do Sul, inclui a fabricação e montagem de módulos que compõem o sistema de tratamento de água no topo do FPSO. unidade.

O projeto começará no primeiro trimestre de 2019 com um cronograma de entrega de doze meses, acrescentou a empresa.

O FPSO Guanabara MV31, atualmente em construção pela MODEC , será contratado pela Petrobras através de contrato de aluguel e operação do campo Mero, onde será instalada a unidade FPSO. O FPSO está previsto para ser implantado no campo de Mero em 2021 e a carta é de 22 anos.

O campo Mero está localizado a cerca de 180 quilômetros da costa do Rio de Janeiro, a uma profundidade de água de aproximadamente 2.100 metros. Atualmente está sendo desenvolvido pelo Consórcio Libra, composto pela Petrobras (operadora), Shell, Total, CNPC e CNOOC. O Contrato de Partilha de Produção da Libra é gerenciado pela Pré-Sal Petróleo SA (PPSA).

Segundo a EBR, quando concluído, o FPSO Guanabara MV31 terá capacidade de processamento de até 180.000 barris de óleo por dia e 12 milhões de metros cúbicos de gás por dia.

Sateesh Dev , Presidente e CEO da MODEC Offshore Production Systems, disse: “Após uma solicitação detalhada de proposta e processo de esclarecimento, a MODEC está satisfeita por ter selecionado a EBR para este escopo de trabalho na primeira unidade FPSO entregue à Petrobras e ao Consórcio Libra. para o campo Mero do pré-sal na Bacia de Santos ”.

Voltar ao Topo