Offshore

ExxonMobil adiciona três blocos offshore ao portfólio brasileiro

A ExxonMobil venceu três blocos de exploração offshore na bacia de Sergipe-Alagoas como parte da primeira rodada de licitações permanentes do Brasil.

Como parte do primeiro ciclo da rodada permanente, a agência reguladora do país, a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), leiloou 33 blocos nas bacias de Sergipe-Alagoas, Parnaíba, Potiguar e Recôncavo e 12 áreas com margens marginais. acumulações nas bacias de Potiguar, Sergipe-Alagoas, Recôncavo e Espírito Santo.

Para os blocos exploratórios, o bônus total arrecadado foi de R $ 15,32 milhões (US $ 3,8 milhões), com previsão de R $ 309,8 milhões (US $ 75,9 milhões) em investimentos. Para áreas com acumulação marginal, o bônus total foi de R $ 6,98 milhões, com previsão de R $ 10,5 milhões em investimentos.

O consórcio ExxonMobil, Murphy Oil e Enauta ganhou três quarteirões na bacia de Sergipe-Alagoas. A ExxoMobil, como operadora, obteve 50% de participação e Murphy Oil e Enauta 20% e 30%, respectivamente, nos blocos SEAL-M-505, SEAL-M-575 e SEAL-M-637.

Os bônus de assinatura dos três blocos foram de R $ 2,7 milhões, R $ 3,1 milhões e R $ 2,04 milhões.

A primeira rodada de Oferta Permanente do Brasil oferece permanentemente um portfólio de blocos e áreas com acúmulos marginais para exploração e produção de petróleo e gás natural. Assim, as empresas, principalmente as que ainda não estão no Brasil, têm a oportunidade de estudar essas áreas sem os prazos estabelecidos pelas rodadas tradicionais.

Segundo a ANP, este foi o primeiro leilão do Brasil em 20 anos sem a participação da gigante estatal de petróleo e gás do país, Petrobras.

Voltar ao Topo