Offshore

ExxonMobil recebe aprovação para exploração de Titã, no pré-sal de Santos

A diretoria da ANP aprovou o programa exploratório mínimo (PEM) de Titã, bloco no pré-sal da Bacia de Santos contratado na 5ª rodada de partilha. Um poço deve ser perfurado até 2020, em uma campanha que faz parte de um planejamento que pode chegar a até 22 poços no pré-sal.

Ano passado, a ExxonMobil iniciou duas frentes de licenciamento ambiental para as áreas que arrematou na 14a e 15a rodadas e nos 3o, 4o e 5o leilões do pré-sal, realizados desde de setembro de 2017. São até 22 poços exploratórios a serem perfurados, sendo dois firmes, um no bloco C-M-789 e o outro no bloco Titã.

Está prevista a perfuração de até 17 poços exploratórios nos blocos CM-753, C-M-789, S-M-536, S-M-647 e Titã, nas bacias de Campos e Santos. Na área dos blocos C-M-037 e C-M-067, ambos na Bacia de Campos, está prevista a perfuração de até cinco poços exploratórios.

A ExxonMobil possui atualmente participação em 26 ativos exploratórios no Brasil nas bacias de Campos, Santos, Sergipe-Alagoas, Ceará e Potiguar. A empresa já faz atualmente a aquisição de dados sísmicos na parte Norte da Bacia de Campos.

Voltar ao Topo