Embarcação

FPSO Cidade do Rio de Janeiro receberá visita da MODEC e Petrobras para avaliação

FPSO Cidade do Rio de Janeiro receberá visita da MODEC e Petrobras para avaliação

Foi constatado por informantes da embarcação sobre a situação do FPSO Cidade do Rio de Janeiro, da Modec, que ainda está em alto mar, na Bacia de Campos. No final do dia a empresa japonesa divulgou uma nova nota atualizando a situação. Veja a íntegra do texto:

“A Modec informa que, nesta quarta-feira (28), a equipe de Salvage embarcou no FPSO Cidade do Rio de Janeiro para avaliar as condições da embarcação, localizada na Bacia de Campos, a 130 quilômetros da costa. A partir desta visita, as equipes da Modec e da Petrobrás poderão definir a melhor estratégia para finalizar o descomissionamento do ativo e sua remoção.

 Os danos à lateral do navio progrediram, porém, continuam confinados a um tanque, o que configura cenário de estabilidade. As condições de calado e inclinação permanecem estáveis.

 A mancha de óleo observada no sobrevoo desta quarta-feira não se alterou e permanece com as mesmas proporções.  Embarcações continuam trabalhando na limpeza e na dispersão do produto.

 O FPSO Cidade do Rio de Janeiro, operado pela Modec e a serviço da Petrobrás desde 2007, encerrou seu ciclo de produção em julho de 2018 e está em processo de desmobilização desde então.”

Na última segunda-feira(26) foram encontradas rachaduras desenvolvidas no casco do FPSO CIDADE DO RIO DE JANEIRO, segundo a operadora do FPSO. O FPSO não estava em operação desde o ano passado, para ser realocado do campo de petróleo da Bacia de Campos, a cerca de 70 nm da costa brasileira.  Todos os 54 funcionários deixaram o navio-tanque em 23 de agosto, não claro se foi evacuação causada por rachaduras ou preparativos para reboque.  Cerca de uma tonelada de resíduos de óleo vazou através de rachaduras, não o fim do mundo ou “desastre ecológico”. O AIS está ligado, a partir de 1300 UTC em 26 de agosto, o FPSO estava na mesma posição, com navios ao largo em volta.

Voltar ao Topo